Postagens

Pesquisar este blog

15 janeiro, 2012

Aracnídeos

Aracnídeos

Ficheiro:Haeckel Arachnida.jpg

Os aracnídeos (do latim científico: Arachnida) são uma classe do filo dos artrópodes que inclui, dentre outros, aranhas, carrapatos, ácaros, opiliões e escorpiões, compreendendo mais de 60.000 espécies. O nome desta classe tem origem na figura da mitologia grega Arachne, por que as aranhas foram os primeiros membros à pertencer a esta classe. Quase todas as espécies são animais terrestres.

Possuem quatro pares de patas inseridas no cefalotórax (prossoma), que é coberto por uma carapaça quitinosa, um par de apêndices modificado em quelícera que pode ser disposta de modo paraxial ou diaxial, um par de pedipalpos que variam em forma dependendo da ordem e com funções diferenciadas, sem antenas, abdome (opistossoma) sem divisão definida. Podem haver particularidades, como no caso das aranhas, com a presença de fiandeiras que são utilizadas para a produção de seda e os escorpiões com a presença do aguilhão no último segmento do abdome.

Os aracnídeos são classificados em: araneídeos (aranhas), escorpionídeos (escorpiões) e acarinos (ácaros e carrapatos).
Em algumas espécies os pedipalpos são estruturas presentes que servem para capturar as presas e noutras ainda como órgão da reprodução. Nos solpugídeos os pedipalpos são semelhantes às patas, fazendo parecer que têm cinco pares. As larvas dos ácaros têm apenas 6 patas - o último par só se forma na fase de ninfa.
Os aracnídeos não possuem antenas nem mandíbulas. Apresentam quelíceras ao redor da boca como estruturas envolvidas na manipulação do alimento. Possuem também ao redor da boca um par de pedipalpos, estruturas que podem ter diversas funções. As aranhas e os escorpiões são basicamente carnívoros. Muitos desses predadores possuem glândulas de veneno, que utilizam para paralisar sua presa.

Os aracnídeos respiram por filotraquéias, também denominadas pulmões foliáceos, as quais possuem lamelas que aumentam a superfície de troca gasosa no indivíduo. Nas aranhas, além das filotraquéias existem as traquéias, embora em algumas espécies menores a respiração seja cutânea.

Ficheiro:Spider-characteristics.png

Os animais desta classe são geralmente carnívoras sendo todos predadores. Algumas espécies possuem glândulas inoculadoras de veneno com as quais podem matar ou imobilizar as suas presas que são capturadas e mortas com a ajuda dos pedipalpos e quelíceras. A digestão ocorre parcialmente fora do corpo ocorrendo através de enzimas que farão uma pré-digestão. O fluido alimentar é sugado por uma faringe bombeadora ou por um estômago bombeador, no caso das aranhas, sendo uma digestão lenta. É o veneno que paralisa e faz a pré-digestão dos tecidos, facilitando a digestão. A aranha possui uma glândula inoculadora de veneno para cada quelícera. Algumas espécies são parasitas.

Aão dióicos e reproduzem-se por fecundação interna, e produzem ovos, de onde saem indivíduos imaturos, mas semelhantes aos progenitores (sem metamorfoses). Os pedipalpos nas aranhas, podem ser modificados nos machos posssuindo bulbos se enchem de esperma funcionando como órgão copulador. Em algumas espécies de aracnídeos, por exemplo os escorpiões, também é utilizado o espermatóforo, que são “pacotes de espermatozóides”, sendo que o macho deve atrair a fêmea até o espermatóforo para que ocorra a fecundação. Nos escorpiões, a abertura genital fica ao lado dos pentes, podendo ter relação com a reprodução (percebe também estímulos sexuais); Na hora da reprodução mantêm uma certa distância por causa dos ferimentos que podem ser causados pelo aguilhão (imune ao próprio veneno); O macho do escorpião produz um espermatóforo (cápsula) e conduz a fêmea para que ela possa se fecundar (reprodução indireta); Nas aranhas, depois de nascidos, os fihotes se depositam sobre a fêmea; Pode-se ter casos de teia comunitária para os filhotes. Existem espécies de aranhas que, depois do acasalamento, o macho tem que dar de "presente" um inseto a fêmea ou será morto por ela. Após ganhar o presente a aranha fêmea enrola o inseto nas teias e o macho foge.

Inoculadores de veneno:


Escorpião - através do aguilhão;
Aranha - através das quelíceras;
Pseudo-escorpião - através dos pedipalpos;
Obs : A grande maioria das aranhas não apresenta importância médica, sendo que no Brasil são apenas três que oferecem perigo, a aranha-marrom (Loxosceles), a armadeira (Phoneutria) e a viúva-negra (Latrodectus).

Aranhas

As aranhas são animais artrópodes pertencentes à ordem araneae da classe dos aracnídeos. A ordem araneae está dividida em três subordens: a Mygalomorphae (aranhas primitivas), a Araneomorphae (aranhas modernas) e a Mesothelae, a qual contém apenas a Família Liphistiidae, constituída de aranhas asiáticas raramente avistadas.


Aranha-Escorpião

Aranha Escorpião - Quando ameaçada ela ergue sua cauda da mesma forma que um escorpião faria, esperando que seu predador a confunda com um primo seu. Elas também são encontradas na Austrália e parecem ser inofensivas aos humanos.


Aranhas Diferentes Tipos.Aranha Escorpião


Aranha-Caranguejeiro


Essa aranha tem a camuflagem mais eficiente de sua espécie. Você precisa olhar bem de perto para ver que esse pedregulho (ou esse caranguejo feioso) é, na verdade, uma aranha. Alguns chegam a confundi-la com fezes de pássaro já que, quando ela senta no meio de sua teia branca, normalmente em folhas, ela parece com a tradicional mancha branca com um pontinho preto no meio. A camuflagem serve dois propósitos: primeiro, ela protege a aranha dos seus predadores, que pensam que ela é uma caca de passarinho. Segundo, ela atrai o alimento da aranha, que são pequenos insetos que adoram ficar circulando a caca de passarinho.














http://img389.imageshack.us/img389/8540/dsc6073aj2.jpg


Bagheera kiplingi


Qualquer semelhança com o Darth Vader é mera coincidência. O nome “Bagheera” desse bichinho vem da pantera da história de Mogli, o Menino Lobo – afinal a aranha acaba se movendo como uma pantera, saltando de um lado para outro. No entanto, enquanto a maior parte das aranhas “saltadeiras” é predadora a Bagheera é quase completamente vegetariana, se alimentando de néctar. Ocasionalmente, quando não têm outra opção, elas comem larvas.








Aranha-Casca-de-Árvore


Nome popular Aranha-Casca-de-Árvore nome científico Caerostris sexcuspidata tamanho 16 mm (fêmea); 5 mm (macho) habitat espinheiros ocorrência África, Ásia alimentação insetos teias regular. 





Aranha-Assassina

Encontradas em Madagascar esses monstrinhos têm enormes mandíbulas e se alimentam exclusivamente de outras aranhas (daí o seu nome). Elas são tão macabras que pesquisadores afirmam que essas aranhas são sobreviventes da era dos dinossauros. Apesar da sua aparência e do seu nome, são completamente inofensivas para os humanos. 








Argyroneta-aquática


Conhecidas, também, como aranhas mergulhadoras, elas são as únicas aranhas completamente aquáticas do mundo. São encontradas na Europa e na Ásia e vive em pequenos lagos ou riachos menos agitados. Como ela não pode respirar debaixo da água, ela faz uma teia e a enche de oxigênio que traz da superfície. Ela passa a maior parte do tempo em sua casinha e demora um bom tempo até ela precisar abastecê-la novamente.











Aranha-Espinhosa


As aranhas espinhosas não constituem apenas uma espécie, mas um gênero que possui mais de 70 espécies desse tipo de animal. São encontradas no mundo todo e, apesar de sua aparência macabra, são completamente inofensivas. Seus espinhos apenas servem para manter os pássaros longe. Elas também têm um hábito curioso – elas colocam “bandeiras” ao redor de suas teias para evitar que pequenos pássaros fiquem enroscados nelas e prejudiquem sua cria.








Maratus-volans


Não, não é photoshop e nem sacanearam a aranha pichando seu abdômen. Essa é a conhecida aranha-pavão, que vive na Austrália. Assim como o pavão, o macho usa suas cores incríveis para chamar a atenção da fêmea (que é sem-gracinha e não tem nem metade das cores). Ele também vibra suas presas e suas pernas para ter um efeito dramático.











Myrmarachne plataeloids

Antes que você reclame dizendo que há uma formiga na lista, conte as patas do bichinho acima. Oito, certo? Formigas têm apenas seis. Mas, nesse caso, a formiga seria mais perigosa do que a aranha. Ela imita quase perfeitamente a formiga tecelã, que possui uma mordida dolorida. A aranha, ao contrário, é inofensiva. Ela pode ser encontrada se camuflando na China e no sudeste da Ásia.











Aranha-Feliz


De novo, não é photoshop e ninguém sacaneou essa aranha. Como você pode imaginar, ela também é parente da viúva negra. Pode ser encontrada nas florestas tropicais havaianas (onde é conhecida por nananana makaki’i). Ela não é perigosa para humanos e as formas vermelhas em seu abdômen normalmente têm a forma de um rosto sorrindo, causada pela pareidolia. Mesmo não sendo a única aranha com um rosto desenhado, é a mais engraçada.





Aranha-Armadeira


Armadeira (também conhecida como aranha-macaco ou aranha-de-bananeira) é a designação comum às aranhas do gênero Phoneutria (do grego phoneútria, "assassina"), da família dos ctenídeos. O nome comum armadeira vem da sua atitude invariável de ataque, com as patas dianteiras erguidas.








Aranha-Marrom


As “aranhas marrons” (Loxosceles sp) são muito comuns em Curitiba, Região Metropolitana, região de Irati, Ponta Grossa, Guarapuava, União da Vitória, Pato Branco e Jacarezinho, ocorrendo em menor freqüência em todo o Estado. É importante lembrar que este gênero de aranha ocorre em vários países do mundo.
Não são agressivas, gostam de lugares escuros, quentes e secos. No ambiente externo, vivem debaixo de cascas de árvores, em folhas secas, em buracos, em telhas e tijolos empilhados, muros velhos, paredes de galinheiro e outros. Dentro das casas, ficam atrás de quadros, armários, entre livros, caixas de papelão e outros materiais que não são muito remexidos. Importante lembrar que materiais de construção (como tijolos, telhas, lajotas, azulejos, madeiras) guardados também servem de abrigo para as aranhas.


Aranha marrom caminhando sobre uma folha


Aranha marrom andando sobre a madeira


Viúva-Negra


Viúva-negra é o nome que se dá em geral às aranhas do gênero Latrodectus, de distribuição cosmopolita


Viúva-Negra-Americana


A viúva-negra-americana (Latrodectus mactans) é uma espécie de aranha da família dos teridiídeos, distribuída por toda a América. A fêmea possui coloração negra brilhante, com larga mancha vermelha em forma de ampulheta na superfície ventral do abdômen, e cerca de 1 cm de comprimento. O nome provém do fato de a fêmea geralmente se alimentar do macho após a cópula. Sua picada é muitas vezes fatal. No Brasil, é encontrada atualmente próxima ao mar, sobretudo em praias pouco frequentadas. É amplamente encontrada em torno da Baía da Guanabara.



















Aranha-Teia-de-Funil


A aranha-teia-de-funil (Atrax robustus) é um aracnídeo nativo do continente australiano. Apresenta ferrões medindo aproximadamente 1,5 cm de comprimento e é dotada de um veneno extremamente tóxico para os humanos. Curiosamente, cães são imunes ao veneno da aranha-teia-de-funil.
O veneno da fêmea é 6 vezes mais letal para os humanos que o veneno do macho da mesma espécie.
Quando penetra na corrente sanguínea, o veneno pode ocasionar um infarto, porém, a mesma é considerada apenas uma das aranhas mais perigosas do mundo. Em casos confirmados de morte, desde que criaram o soro para o seu veneno, em 1980, nunca houve incidência de óbitos. Para efeito de comparação, a brasileira Phoneutria sp. é tida como mais perigosa para o homem.










aranha teia de funil


Aranha-Saltadora


Phidippus audax  é um tipo de aranha que  salta de comum ocorrencia  na America do Norte. As tâo  chamadas aranhas saltantes  (Familia Salticidae ou Saltid)  sao conhecidas pelos  seus pulos espetaculares  direcionados às suas  presas. Ha aproximadamente  4000 membros nesta  familia no mundo inteiro,  e sao especialmente numerosas  nos tropicos.  Todas as  especies sao pequenas,  usualmente menores que 15 mm em seu comprimento.  As aranhas saltantes nao  constroem teias, mas caçam  ativamente suas presas  durante o dia, rastreando  e entao pulando sobre as  vitimas. Muitas sao de  colorido brilhante, algumas  vezes com chelicerae (partes  da boca) multicoloridas. 











Aranha-Camelo










Aranha-de-Prata


Aranha-de-prata (Argiope argentata) é uma aranha da família dos araneídeos, que apresenta colorações amarela, branca, preta e prateada. A espécie vive em teias geométricas construídas geralmente entre folhas e galhos. Também é conhecida pelo nome de aranha-dos-jardins. A fêmea é muito maior do que o macho.


Quando o macho se aproxima, a fêmea dá-lhe indicação para que se retire erguendo-se na sua teia. Caso o macho consiga aproximar-se da fêmea e acasalar, esta pica-o e envolve-o em seda, como se tratasse de uma presa qualquer que embatesse em sua teia. Por fim, a fêmea leva o macho para a parte da teia e come-o. Mas ao menos dá mais tarde bebês que garantem a continuação da espécie.











Aranha-Lobo





Aranha-Lobo-Radiada



Hogna radiata ou aranha-lobo-radiada, é uma espécie de aranhas-lobo presente no sul da Europa, Norte de África e Ásia Central. Pode atingir 8 cm de envergadura total.
É comum em Portugal, sendo os adultos encontrados no verão e outono e é uma aranha caçadora ou necrófaga, alimentando-se de pequenos insetos. Também apelidada de tarântula radiada, esta aranha não possui veneno perigoso para o ser humano. A sua coloração vai de castanho a cinzento.









Aranha-Pescadora


Mergulha na água sem medo.
  Aranha pescadora pode correr por sobre a água sem afundar. Quando persegue uma presa dessa maneira, ela prende um fio de seda à folha de uma planta, a fim de ancorar-se.
  Pode ficar vários minutos debaixo da água, caçando insetos, girinos e pequenos peixes. Há cerca de 100 espécies de aranhas-pescadoras, vivendo perto de águas calmas, em todas as regiões do mundo. São grandes aranhas de vista aguda.
  Elas podem ficar horas paradas num embarcadouro ou num dique olhando a vítima e, então precipitar-se na água para apanhá-la.










Tarântula


A tarântula ou caranguejeira é uma aranha da família Theraphosidae que se caracteriza por ter patas longas com duas garras na ponta, e corpo revestido de pelos. As tarântulas habitam as regiões temperadas e tropicais das Américas, Ásia, África e Oriente Médio. Enquanto estão crescendo, têm uma fase de troca de pele chamada ecdise. Apesar do tamanho e aspecto sinistro, as tarântulas não são perigosas para a espécie humana, uma vez que não produzem toxinas nocivas aos humanos, por isso são eventualmente criadas como animais de estimação. Uma de suas defesas são os pêlos urticantes de suas costas e abdômen, que irritam a pele do possível predador.
Em média atingem de 15 cm a 25 cm de comprimento com as pernas estendidas, mas existem espécies que podem chegar até 30 cm, como é o caso da tarântula-gigante-comedora-de-pássaros (Theraphosa blondi) da América do Sul.











Aranha-Golias-Comedora-de-Pássaros


A Aranha-golias-comedora-de-pássaro, também conhecida como aranha-golias, é considerada o maior aracnídeo do mundo. Endêmica do norte da Amazônia brasileira, é também encontrada na Guiana, no Suriname e na Venezuela. É uma espécie de tarântula.
É bastante conhecida por criadores de aranhas, chamando-lhes a atenção pelo seu tamanho (que chega a incríveis 30 centímetros ou até um pouco mais). Ainda que não seja peçonhenta, é uma espécie que só deve ser manipulada por pessoas com experiência, pois apresenta um comportamento muito agressivo. É uma das aranhas que possuem órgãos estriduladores, o que permite fazer um barulho chiado quando ameaçada. Seus pêlos abdominais são extremamente urticantes e sua picada é muito dolorida devido ao tamanho de suas quelíceras (podem passar de 2 cm de comprimento). Esses animais podem viver mais de dez anos.










Aranha-Verde-Translúcida


A aranha verde translúcida (Orthrus sp) que pula, encontrada por Wayne Maddison do Museu de Biodiversidade Beaty, da universidade de British Columbia no Canadá.  As aranhas que pulam em geral conseguem pular uns 15 cm do chão, não têm patas longas para pular, porque seu pulo é acionado pela pressão do sangue – os músculos das pernas se contraem empurrando o sangue para as pernas que ficam em pé, produzindo então o pulo.  


aranha-orthrus


Aranha-Cara-de-Ogro



As florestas tropicais das três Américas abrigam uma aranha pequena, muito difícil de ser vista, a cara-de-ogro. É chamada assim porque tem dois grandes olhos que parecem óculos escuros e uma cara esquisita.
A cara-de-ogro não é o tipo de aranha que fica esperando bichinhos caírem em sua teia gosmenta.
Sai para caçar à noite, levando uma rede grudenta que ela mesma fabrica. Imagine-a subindo numa árvore, pendurando-se num galho com a teia estendida entre as pernas dianteiras, e nessa posição ficar esperando. Quando um inseto passa por ela, a cara-de-ogro, joga a rede e envolve a vítima na teia grudenta. Às vezes a rede é usada na caçada da noite seguinte, mas o normal é a aranha comê-la junto com a caça.







Aranha-do-Chicote


Os amblipígios podem ser reconhecidos pelo corpo achatado dorso-ventralmente, sendo o cefalotórax (prossoma) coberto por uma carapaça rígida; o primeiro par de pernas extremamente alongados com função sensorial (chamadas de pernas anteniformes; não utilizadas para caminhar); e os pedipalpos fortes e com espinhos. Amblipígios não possuem glândula de veneno sendo, por isso, inofensivos aos humanos. Possuem na região mais anterior da carapaça um par de quelíceras que utilizam para capturar presas com o auxílio dos pedipalpos. Como em grande parte dos aracnídeos, os amblipígios possuem digestão extracorpórea e excreção por glândulas coxais. A respiração se dá através de pulmões foliáceos e a reprodução pode ser assexuada por partenogênese ou sexuada por transferência indireta de esperma. Neste último caso, a reprodução se dá da seguinte maneira: o macho corteja a fêmea até ela ficar disponível para a reprodução; quando esse estágio é alcançado, ele a segura com seus pedipalpos e deposita um espermatóforo no solo; na ponta desse espermatóforo está um saco se esperma que deve ser pego pela fêmea; o macho então puxa a fêmea para onde o espermatóforo foi depositado e com seu gonópodo, a fêmea captura esse saco de esperma para seu interior; com isso a fecundação ocorre. Após a fecundação (ou não, no caso dos partenogenéticos), a fêmea carrega seus ovos num saco de ovos localizado em baixo do seu abdômen (na região ventral). Após algumas semanas de desenvolvimento, esses ovos eclodem e dezenas de filhotes de amblipígios migram para cima do abdômen da mãe onde permanecem sob sua proteção; após três ou quatro mudas, os pequenos amblipígios têm de seguir suas vidas longe dos cuidados maternos, caso contrário podem acabar virando presa daquela que os trouxe à vida








Opilião


Biólogos, ecólogos e cientistas consideram esse pequenino um ser fantástico. Com oito longas pernas, quelíceras, múltiplos olhos assustadores, muitas vezes é confundido com uma aranha. Na verdade, o bichinho é o primo da aranha conhecido como opilião. Eles pertencem à classe dos aracnídeos, porém divergem das aranhas na classificação “Ordem”: opiliones para os opiliões e araneae para as aranhas.












Palpígrados


Palpígrados são provavelmente os mais enigmáticos animais entre todos osaracnídeos, são extremamente pequenos e frágeis, com um longo flagelo multi-segmentado, o qual é frequentemente danificado durante as coletas ou manuseio deespécimes preservados. Em função de seu caráter frágil, o registro fóssil é representado por apenas um espécime, provavelmente do Plioceno, localizado noArizona, Estados Unidos. Apresentam de 1 a 3 mm decomprimento, são cegos, ocupam a região intersticial do solo e, estão distribuídos em ambientes tropicais e subtropicais.
, 2005). São considerados higrófilos,fotofóbicos, habitantes edáficos de solo ou troglobitas. Hábitos alimentares são pouco conhecidos, mas animais mantidos em cativeiro capturavam colêmbolos com suas quelíceras












Falso-Escorpião


Os pseudo-escorpiões são exteriormente semelhantes aos escorpiões, mas não têm o pós-abdome, o aguilhão e os pentes. As glândulas de veneno são associadas aos pedipalpos. Produzem seda em glândulas próximas às quelíceras, usada para construir ninhos para se abrigar do inverno, se proteger após realizar a muda e cuidar das crias. São encontrados no solo, em pedras, sob as cascas de árvores e nas paredes de cavernas. Embora bastante comuns, são raramente vistos, devido seu pequeno tamanho, variando entre 2-6 milímetro de comprimento. Locomovem-se "pegando carona" (um comportamento conhecido como forésia) em outros animais, principalmente grandes coleópteros (besouros), dípteros (moscas), lepidópteros (mariposas), e até mesmo em alguns vertebrados, como roedores, aves e morcegos. Desta forma, são capazes de migrar longas distâncias, compensando seu pequeno tamanho. São parecidos com os escorpiões devido a presença das garras (as quélas) dos pedipalpos. Possuem um ou dois pares de olhos pequenos, que podem ser compostos (constituídos por um grande número de pequenas lentes [multifacetados, como os olhos dos insetos]), podem possuir océlos (que apenas detectam variações de luminosidade), ou então podem ser cegos, possuem também cerdas sensitivas . Seus apêndices são recobertos por longas cerdas sensitivas (denominadas tricobótrios)usadas para detectar presas (pequenos artrópodos, como colêmbolos, larvas de insetos, ácaros, formigas, aranhas e outros pequenos animais terrestres) e evitar predadores. Capturam suas presas com as garras dos pedipalpos, injetando peçonha antes de ingerí-las. Se reproduzem de maneira semelhante aos os escorpiões. Os pseudoescorpiões são vivíparos, uma fêmea produz uma bolsa membranosa, que permanece aderida à sua abertura genital, e deposita 2 a 50 embriões em seu interior. Os falso-escorpiões também utilizam a forésia como mecanismo de dispersão para novos ambientes. Os pseudoescorpiões habitam debaixo de pedras, dentro de casca de árvores, produzem fios de seda, respiram através de filotraquéias.








Ricinulei


Ricinulei é uma ordem de aracnídeos. O grupo foi durante muito tempo considerado como um dos invertebrados mais raros conhecidos, entretanto sabe-se hoje que os Ricinulei são localmente abundantes em determinadas áreas, como por exemplo ao Norte da América do Sul.





Schizomida


Schizomida é uma ordem de aracnídeos representada por pouco mais de 180 espécies distribuídas principalmente na região tropical. A maior diversidade está na região Neotropical, o México possui 21 espécies, as Antilhas 39 e a a América do Sul 24. O tamanho de seus exemplares é extremamente reduzido, por isso é que são raros em coleções pois os métodos necessários para sua obtenção raramente são aplicados em coletas aracnológicas.











Escorpião-Vinagre


Escorpião-vinagre é o nome comum atribuido aos aracnídeos da ordem Uropygi. Apresentam 12 segmentos no opistossoma, flagelo em vez de télson, pedipalpo raptorial e glândulas anais secretoras. Não tem glândulas de veneno mas apresenta glândulas anais que secretam uma substância similar a ácido acético, de cheiro forte semelhante a vinagre. Esta substância é esguichada pela fina cauda e, em contato com os olhos, pode causar irritação. Vive em lugares úmidos e escuros, como cavernas e ocos de árvores. Se alimenta de insetos, aves, lagartixas e mamíferos.





Ficheiro:Mastigoproctus giganteus.jpg


Escorpiões


O escorpião, também conhecido por lacrau ou alacrau, é um animal invertebrado artrópode (com patas formadas por vários segmentos) que pertence à ordem Scorpiones estando enquadrado na classe dos aracnídeos .

As diferentes espécies de escorpiões têm tempos de vida muito diferentes e o tempo de vida real da maioria das espécies não é conhecido. A gama do tempo de vida parece situar-se entre os 4 a 25 anos, tendo sido 25 anos o tempo de vida máximo registado para a espécie H. arizonensis.
Preferem viver em áreas com uma temperatura entre 20 °C e 37 °C, mas sobrevivem em temperaturas de 14 °C a 56 °C. Perfeitamente adaptados às condições climatéricas do deserto, suportam uma amplitude térmica diária na ordem dos 40 °C.
São animais carnívoros e têm geralmente hábitos noturnos e crepusculares, quando caçam e se reproduzem. Sua alimentação é baseada em insetos invertebrados tais como cupins, grilos, baratas, moscas e mutucas, e também de outro aracnídeo, a aranha. Uma curiosidade a destacar é o fato de, quando da escassez completa de alimento, os animais desta espécie praticam o canibalismo para sobreviver, ou seja, devoram seus semelhantes. Os escorpiões conseguem comer quantidades imensas de alimento, mas conseguem sobreviver com 10% da comida de que necessitam, podendo passar até um ano sem comer e consumindo muitíssimo pouca água, quase nada durante sua vida inteira.
Os escorpiões têm uma forma de se alimentarem característica, usando as suas quelíceras. Estas são umas pequenas garras que saem da boca, muito afiadas, que são usadas para retirar pequenos pedaços de alimento da sua presa e colocá-los na boca. O escorpião só digere alimentos em forma líquida, rejeitando qualquer matéria sólida (pêlo, exoesqueleto, etc.). (Como ele consegue então, pegar alimentos com as quelíceras e colocar na boca para digestão de líquidos apenas???)
Os predadores naturais do escorpião são as lacraias, louva-deus, macacos, aranhas, sapos, lagartos, seriemas, corujas, gaviões, quatis, galinhas, camundongos, algumas formigas e os próprios escorpiões.


Escorpião-Amarelo
ou
Escorpião-Branco


O Tityus serrulatus, conhecido popularmente como escorpião-amarelo ou escorpião-branco, é um escorpião típico do Sudeste do Brasil, com cerca de 6 cm de comprimento, que apresenta coloração amarelada especialmente nas patas. Devido aos hábitos domiciliares e à periculosidade da picada é responsável pela maioria dos acidentes escorpiônicos verificados no Brasil, em região urbana e devido ainda à grande expansão de distribuição nos últimos 25 anos.









Escorpião-Marrom
ou
Escorpião-Preto



O Tityus bahiensis, também conhecido como escorpião-preto, é um escorpião do Leste e Centro do Brasil. Mede 6 cm de comprimento, tem coloração muito escura e patas castanhas. A espécie é responsável, no Brasil, pelo maior número de casos de acidentes escorpiônicos em áreas rurais.
Esse escorpião também é conhecido como escorpião-marrom. Em seus pedipalpos, encontra-se uma mancha preta em meio à cor alaranjada de seus membros, no último segmento do pedipalpo, antes da quela. Essa característica, juntamente com sua cor alaranjada e ausência de serras na cauda, são as principais formas de sua identificação[carece de fontes








Escorpião-Imperador


O Pandinus Imperator,mais conhecido como Escorpião Imperador,é uma das maiores espécies de escorpiões no mundo, chegando a 23 centímetros.Pode ser considerado um gigante gentil entre os escorpiões,devido a seu tamanho imponente,seu veneno pouco tóxico(perigoso apenas às pessoas álérgicas à picada da abelha)e um temperamento muito calmo,o mais dócil dos escorpiões.Por isso,muito recomendado como animal de estimação exótico.Sua cor é preta,com pinças grandes comparadas com o corpo,sendo quase cego,mas seus pelos sensoriais nas pernas suprem essa deficiência.Pode viver até 8 anos,longevidade alta para os artrópodes.Vive nas florestas úmidas da África ,caçando grilos,baratas,e outras presas,como lagartos e ratos. O escorpião imperador é predado por répteis, mamíferos e anfíbios.











Ácaros


Ácaro é a designação comum a algumas espécies (excluindo os carrapatos que compõem a ordem Ixodida) de artrópodes da subclasse Acarina(=Acari), pertencentes à classe dos aracnídeos, subclasse à qual pertencem mais de 30.000 espécies conhecidas, apesar de possivelmente existirem muitas outras não classificadas. Os ácaros do pó domiciliar são visíveis apenas ao microscópico e medem entre 200 e 500 micrômetros. Contudo, além dos ácaros terrestres, há ainda os aquáticos, inclusive marinhos. São em sua maioria predadores, mas há os fitófagos, detritífagos e os parasitas. Na subclasse Acarina estão ainda os carrapatos ou carraças. Entre os ácaros parasitas do homem, existem os que atingem os folículos pilosos e glândulas sebáceas, como Demodex folliculorum, que provoca a formação de cravos, e parasitas cutâneos, como Sarcoptes scabiei, o causador da sarna humana (escabiose). Este forma túneis na epiderme e libera secreções que provocam forte irritação. A deposição contínua de ovos nos túneis garante a perpetuação da infestação. O contato com áreas infestadas da pele pode transmitir o ácaro para outro hospedeiro.











Ficheiro:Rust Mite, Aceria anthocoptes.jpg


Carrapatos


Um carrapato, carraça ou chato é um artrópode da ordem dos ácaros, classificado nas famílias Ixodidae ou Argasidae. São ectoparasitas hematófagos, responsáveis pela transmissão de inúmeras doenças.

Encontra-se difundido por toda a Terra tanto no campo como na cidade, pois o principal motivo de sua ação é o ser humano ou animal de cujo sangue se alimenta, sendo por isso considerado hematófago e um dos principais vetores de muitas doenças causadas por vírus, bactérias, protozoários e riquétsias, que transmitem doenças ao homem e animais.
Existem espécies a partir de 0,25 mm de diâmetro. Vivem em touceiras, capim, no chão, entre as madeiras em climas úmidos ou secos.


Carrapato-de-Boi


Carrapato-de-boi (Boophilus microplus) que transmite ao gado a Babesiose.





Carrapato-de-Cavalo


Carrapato-de-cavalo ou Carrapato Estrela (Amblyomma cajennense) é o que mais comumente parasita o homem. Também infesta mamíferos domésticos e silvestres e aves. Em sua forma adulta, ele é conhecido como carrapato estrela. Fica grande, do tamanho de um feijão verde, ou até maior. A sua forma larval, o micuim, está nos pastos no período de março a julho. Este tipo de micuim, que pode ficar até 24 meses sem se alimentar, esperando um hospedeiro, no homem causa terrível coceira e inflamação que pode durar mais de um mes.





Carrapato-de-Galinha


Carrapato-de-galinha (Argas miniatus), que transmite aos galináceos a bouba, doença infecciosa semelhante à sífilis.


Ficheiro:Tick male (aka).jpg


Carrapato-Vermelho-do-Cão


Carrapato-vermelho-do-cão (Rhipicephalus sanguineus), típico de cães e gatos. Os adultos preferem instalar-se na pele, entre o coxim plantar e as orelhas do cão. Sobem pelas cercas, muros, e espalham-se pelo canil, casa, etc. É de fácil controle.


Ficheiro:Rhipicephalus sanguineus.jpg





6 comentários:

ʚϊɞ Pérolas do Crochet ʚϊɞ disse...

Ai meu Deus, que horror.. eu quase nao consigo comentar aqui porque tenho pavor de aranhas... parecia nao ter fim o seu post... passa no meu blog.. tenho uma corujinha e to tentando descobrir se é macho ou fêmea.. consegue me ajudar?? abraços, Renata.

Asaph disse...

e mal começou rsrs

Roberio Costa disse...

Sou bastante curioso quanto a este assunto, gostei muito fiquei bem surpreso com certas espécies. PARABENS AO CRIADOR.

Roberio Costa disse...

ASSUNTO BASTANTE INTERESSANTE, GOSTEI MUITO.

Roberio Costa disse...

Sou bastante curioso quanto a este assunto, gostei muito fiquei bem surpreso com certas espécies. PARABENS AO CRIADOR.

Anônimo disse...

Toronto wedding decor would never be complete without
ribbons. Its no wonder you've been feeling beset, you need a basis for all that creativity, imagination, and ideas for the weddings. They take care of not only the venue for the wedding Minneapolis but also the chairs, flowers and the chandeliers.

Also visit my blog post ... FREE Designer Paper fo ()