Postagens

Pesquisar este blog

24 maio, 2011

Aves Passeriformes - Parte I

Aves Passeriformes 
Parte 1

Passeriformes é uma ordem da classe Aves. Popularmente seus integrantes são chamados de pássaros ou passarinhos. O grupo é bastante numeroso e diversificado, com cerca de 5 400 espécies o que representa mais metade do total das espécies de aves. Geralmente, os pássaros são aves de pequenas dimensões, canoras, com alimentação baseada em sementes, frutos e pequenos invertebrados.
Algumas características dos passeriformes:
·         Pata com quatro dedos ao mesmo nível uns dos outros, três virados para a frente e um para trás;
·         Ausência de membranas interdigitais;
·         Penas: nove a dez remiges primárias, doze retrizes;
·         Crias nascem indefesas e requerem cuidados parentais durante pelo menos algumas semanas;

Família Tyrannidae

Tyrannidae (tiranídeos) são uma família de aves passeriformes, cuja distribuição estende-se do Alasca à Terra do Fogo, sendo mais concentrada na região neotropical. É considerada atualmente a maior família de aves da Terra, com cerca de 400espécies. No Brasil ocorrem cerca de 300 espécies de tiranídeos incluindo, por exemplo, as marias e o bem-te-vi. Em todos os países das Américas, exceto nos Estados Unidos e Canadá, é considerada a família aviária mais diversificada. Como seria de se esperar para uma família desse tamanho, seus membros variam muito em termos de plumagem, morfologia geral e forma de reprodução. Alguns tiranídeos assemelham-se a Muscicapídeos do Velho Mundo. São membros da subordem Tyranni(suboscines), que não têm as sofisticadas capacidades vocais dos pássaros canoros.

A maioria, mas não todos são particularmente simples, e muitos têm penachos eréteis. São insetívoros, embora alguns poucos se alimentem de frutos ou de pequenos vertebrados (por exemplo, pequenas rãs). Os menores membros da família são os relacionadas com o maria-caçula e o Myiornis atricapillus. Com um comprimento total de 6,5-6,8 cm e um peso de 4-5 gramas, eles são os menores passeriformes da Terra. O maior tiranídeo é o gaucho-grande com 29 centímetros e 88 gramas. Algumas espécies, como o tesoura-do-brejo, o Tyrannus forficatus e o tesourinha têm um comprimento total maior, mas isso se deve principalmente à sua cauda muito longa.

Abre-Asa
(Mionectes striaticollis)


Abre-Asa-de-Cabeça-Cinza
(Mionectes Fufiventris)

Ficheiro:Mionectes rufiventris.jpg

Cabeçudo

O cabeçudo (Leptopogon amaurocephalus) é uma espécie de ave da família Tyrannidae. Também conhecido como abre-cabeçudo, papa-mosca-de-capuz e urí (RJ). Destaca-se das demais aves do interior das matas por possuir uma área negra nos lados da cabeça, semelhante a uma orelha. Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Belize, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guiana Francesa, Guatemala, Guiana, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru,Suriname e Venezuela.

Pousa ereto ou levemente inclinado para cima. Não é observado em áreas abertas ou fora da vegetação densa. Seu chamado, alto e característico, parece vir de uma ave muito maior. Não é uma ave tímida, mas a coloração geral verde garrafa, com lavado de amarelo na barriga, torna difícil distingui-la no meio das folhagens.

Ficheiro:CABEÇUDO (Leptopogon amaurocephalus).jpg

Papa-Moscas-Cinzento

O Leptopogon superciliaris ou papa-moscas-cinzento é uma espécie de ave neotropical cujo alcance se estende da Costa Rica à Venezuela e Bolívia.

Ficheiro:SpottedFlycatcheronfence.jpg

Sebinho-de-Olho-de-Ouro


O Sebinho-de-olho-de-ouro (Hemitriccus margaritaceiventer) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.

Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais, florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e matagal árido tropical ou subtropical.

Ficheiro:MOSQUETA OJO DORADO Hemitriccus margaritaceiventer.jpg

 Maria-Sebinha 

(Hemitriccus minor)


Hemitriccus-Cinnamomeipectus

Ficheiro:Hemitriccus cinnamomeipectus.jpg

Hemitriccus-Granadensis

Ficheiro:Hemitriccus granadensis 2.jpg

Papa-Moscas-Estrelas
(Hemitriccus furcatus)

Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - PAPA-MOSCAS-ESTRELA (Hemitriccus furcatus).jpg

Estalador



O Estalador (Corythopis delalandi) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.

Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil e Paraguai.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Ficheiro:Corythopis delalandi.jpg

Estalador-do-Norte
(Corythopis torquatus)

Ficheiro:Corythopis torquatus.jpg

Guaracava-de-Crista-Alaranjada ou Guaracava-de-Olheiras 
(Myiopagis viridicata) 

Ficheiro:Myiopagis viridicata.jpg

Alegrinho-de-Garganta-Branca 
(Mecocerculus leucophrys)

Ficheiro:Mecocerculus leucophrys -Ecuador-8.jpg

Mecocerculus-Stictopterus

Ficheiro:Mecocerculus stictopterus -Eduador-8.jpg

 Miudinho
(Myiornis auricularis)

Ficheiro:Myiornis auricularis.jpg

Lophotriccus-Pileatus

Ficheiro:Lophotriccus pileatus - Ecuador.jpg

Myiophobus-Lintoni 


Myiophobus-Phoenicomitra

Ficheiro:Myiophobus phoenicomitra.jpg

Felipe-do-Tepui 
(Myiophobus roraimae)

Ficheiro:Myiophobus roraimae.jpg

Agriornis-Lividus

Ficheiro:Great Shrike-Tyrant.jpg

 Maria-Preta-de-Bico-Azulado 
(Knipolegus cyanirostris)

Macho
Ficheiro:Knipolegus cyanirostris -Reserva Guainumbi, Sao Luis do Paraitinga, Sao Paulo, Brasil-8.jpg

Fêmea
Ficheiro:Knipolegus cyanirostris female.jpg

Maria-Preta-Bate-Rabo 
(Knipolegus aterrimus)

Ficheiro:Knipolegus aterrimus -Macchu Picchu, Peru-8b.jpg

Maria-Preta-de-Garganta-Vermelha 
(Knipolegus nigerrimus)

Ficheiro:Knipolegus nigerrimus -Parque Nacional do Itatiaia, Rio de Janeiro, Brazil-8.jpg

Lavadeira-Mascarado

A Lavadeira-mascarada (Fluvicola nengeta) também conhecida como Lavadeira, Maria-branca, Maria-lencinho, Bertolinha ou Pombinho-das-almas é uma espécie de pássaro sul-americana pertencente a família dos tiranídeos.
O seu habitat é, preferencialmente, junto a rios ou lagoas. Vem freqüentemente ao chão, mesmo barrento, em busca de alimento. É ave de espaços abertos.
Originalmente, ocorria no Brasil somente nos estados nordestinos, do Maranhão à Bahia. Tem, contudo, ampliado sua distribuição pelo sudeste do país, aparecendo no Rio de Janeiro já na década de 1950, onde é também conhecida como noivinha. Sua presença tem sido observada com freqüência, pelo menos desde 2005, em Itapetininga, interior do Estado de São Paulo. Esse pássaro tem ocorrido na cidade de Mogi Mirim,Estado de São Paulo,(2010).Surge no início da manhã a procura das piscinas,onde acostumou-se a se banhar.Aparecem quase sempre em dois ou três indivíduos.Possui um canto curto e agudo.Em determinadas situações abre as asas e as movimenta abrindo e fechando rapidamente,quando seu canto apresenta ritmos e tons mais complexos.Seu comportamento indica um grau de confiança,pois se aventura no meio da piscina se houver algo boiando e que o sustente.Permite ao observador aproximar-se a uma curta distância.

Ficheiro:Lavadeira mascarada.jpg

Galito 
(Alectrurus tricolor)

Ficheiro:Cock-tailed Tyrant (Alectrurus tricolor) perched.jpg

Tesourinha

A tesourinha ou andorinhão-do-buriti (Tachornis squamata) é uma ave apodiforme, da família dos apodídeos, encontrada nas Guianas, Venezuela e Brasil, em áreas de palmeirais, podendo ser encontrada até em áreas urbanas.
Possui até 13 cm de comprimento, com partes superiores anegradas de brilho esverdeado, partes inferiores cinzentas e cauda muito longa e bifurcada. Também é conhecida pelo nome de poruti.

Ficheiro:Tesourinha REFON.JPG

Ficheiro:Tyrannus savana 286.jpg

Myiodynastes-Chrysocephalus 

Ficheiro:Myiodynastes chrysocephalus-2.jpg

Canários

O canário (Serinus canaria), ou canário do reino, ou, popularmente, canarinho é um pequeno pássaro canoro, membro da família Fringillidae. Este pássaro é originário dos Açores, da ilha da Madeira e das ilhas Canárias. O seu nome vem destas últimas, sendo que o nome das ilhas vem da palavra em latim canaria que significa "dos cães", já que os romanos encontraram ali muitos cães selvagens. O nome canário-do-reino foi dado em oposição ao canário-da-terra-brasileiro, pois os canários eram levados por piratas e navegadores como presentes aos reis europeus.
É um pássaro com um comprimento total de 12,5 centímetros e com um comprimento de asa de 71 milímetros. A sua plumagem é geralmente amarelada com a parte inferior do ventre de cor clara.
As fêmeas têm uma coloração semelhante, mas mais acinzentada e menos brilhante.
O acasalamento ocorre entre Março e Junho dependendo das condições atmosféricas e a postura é de quatro a cinco ovos que têm um período de incubação de 15 dias. O ninho colocado, geralmente, a entre 4 e 6 metros do solo entre ramos deloureiros, pinheiros e grandes tojos arbóreos, é confeccionado com fibras vegetais, ervas e folhas de estevas. Aparece muitas vezes atapetado por líquenes, pêlos e penas. O macho não colabora na incubação mas quando os juvenis nascem é solicitado a procurar alimento. Os juvenis com três semanas de idade são já capazes de voar, permanecendo ainda certo tempo na tutela materna.
Na América do Sul há um canário nativo, chamado canário-terra ou canário-da-terra-brasileiro (Sicalis flaveola brasiliense). Não é da mesma espécie do canário Serinus canaria, tendo obtido este nome por sua aparência e para fazer uma contraposição ao canário que vinha de fora. Assim tem-se o "canário-da-terra" (Sicalis flaveola brasiliense) e o "canário-do-Reino" (Serinus canaria).

Canário-da-Terra ou 
Canário-da-Terra-Verdadeiro
(Sicalis flaveola)


Canário-do-Mato ou
Pula-Pula-Amarelo
(Basileuterus flaveolus)


Canário-do-Brejo
(Emberizoides ypiranganus)


Canário-Assobio ou
Bonito-do-Campo
(Chlorophonia cyanea)


Azulão



O azulão (Cyanocompsa brissonii) é uma ave passeriforme da família Fringillidae. Também é conhecida pelos nomes de azulão-bicudo, azulão-do-nordeste, azulão-do-sul, azulão-verdadeiro, guarundi-azul, gurandi-azul, gurundi-azul etiatã.


O azulão mede aproximadamente 15 cm de comprimento. O macho possui plumagem totalmente azul-escura quando adulto, com a fronte, sobrancelhas e coberteiras superiores das asas azuis-brilhantes. A fêmea e os imaturos são marrons-pardos.
Está ave é territorialista, não sendo possível vê-las em bando. Caso exista um casal em certa localização, só será possível encontrar outro casal em certa distância. Os filhotes de azulão ficam com seus pais até certo tempo, depois já partem para uma vida "independente", pois o instinto territorialista do azulão não o deixará ficar por perto após estar na fase adulta, assim, o filhote terá que achar seu próprio território e sua parceria para acasalamento. Se um macho invade o território de outro, com certeza haverá um conflito, e será bem violento, por isso existe um certo respeito entre as aves e seus territórios, mas sempre há aquele mais valente que por território ou por uma fêmea entrará em conflito e conquistará o desejado.

Macho
Ficheiro:Cyanocompsa brissonii male.jpg

Fêmea
Ficheiro:Cyanocompsa brissonii female.jpg

Pintassilgo

Mede 11cm de comprimento. Esta pequena ave granívora é uma ave bastante conhecida, já que se trata de uma espécie de relativamente fácil identificação. A sua máscara preta, presente apenas nos machos, bem como as manchas amarelas nas asas, faz do pintassilgo uma ave bastante colorida e com um padrão facilmente reconhecível, mesmo em vôo. As fêmeas têm a cabeça e lado inferior oliváceos. Os jovens machos com poucos meses já apresentam pintas pretas na cabeça. Durante a Primavera, pode ser observado cantando no alto de árvores, antenas, postes e telhados. No Inverno agrega-se freqüentemente em bandos de dimensões consideráveis, que podem juntar centenas de aves. Além de seu canto característico, pousado ou em vôo, imita o canto de outras aves.
Vocalização: Gorjear fino bastante variado, em andamento rapidíssimo; estrofes longas intercalando imitações de outras aves. Canta também em vôo.

Pintassilgo-Comum
(Carduelis carduelis)

Ficheiro:Gold Finch Carduelis carduelis.jpg

Pintassilgo-de-Cabeça-Preta
 (Carduelis magellanica)

Macho
Ficheiro:PINTASSILGO ( Carduelis magellanica ).jpg

Fêmea
Ficheiro:Carduelis magellanica.JPG

Pintassilgo-da-Venezuela
 (Carduelis cucullata)

Ficheiro:Cucullatamachocolombia.jpg

Pintassilgo-de-Gravata
(Carduelis barbata)

Ficheiro:Barbatamportada.jpg

Trinca-Ferro

O trinca-ferro ou tempera-viola (Saltator similis) é uma ave passeriforme da família Thraupidae, que ocorre no Brasil e países limítrofes, de coloração geral olivácea, cabeça acinzentada, garganta ocre-clara, peito e abdome cinzento-oliváceo, lavado de ocre no meio. Sua dieta baseia-se em frutos silvestres e insetos, podendo alimentar-se também de pequenos vertebrados, inclusive atacando ninhos de outras aves para alimentar-se de ovos e filhotes. É uma ave extremamente territorialista, onde o macho dominante, através de seu canto extremamente alto, tenta manter afastado outros machos que tentam adentrar seu domínio.
O macho e a fêmea são idênticos, sendo o canto o fator que os distingue. Em alguns casos a fêmea pode desenvolver uma espécie de canto parecido com o do macho, mas não tão alto, sendo perfeitamente distinguível. Não se sabe ainda o motivo pelo qual algumas fêmeas desenvolvem este canto. Tal fenômeno foi observado em aves mais velhas.

Ficheiro:Buff-throated Saltator.jpg

Trinca-Ferro-Verdadeiro

Ficheiro:Saltator similis.jpg

Curió

O curió (Oryzoborus angolensis) é uma ave passeriforme da família Emberizidae, nativa do Brasil e muito apreciada pelo seu canto. Mede cerca de 15 cm, sendo que o macho é preto na parte superior do corpo e castanho-avermelhado na parte inferior, sendo a parte interna das asas na cor branca. Criado em cativeiro, presta-se a torneios de canto.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Belize, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guiana Francesa, Guatemala, Guiana, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Trinidad e Tobago e Venezuela.
Os Curiós também são muito apreciados no Brasil como ave de estimação.

Ficheiro:Oryzoborus angolensis.jpg

Papa-Capim-Capuchinho

O papa-capim-capuchinho ou baiano (Sporophila nigricollis) é uma ave da família Emberizidae.
É encontrado na Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Granada, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Trindade e Tobago e Venezuela. Já ocorreu como errante na ilha de Saint Vincent.
Os seus habitats são arbustos em clima tropical de alta altitude, pastagens e florestas antigas altamente degradadas.

Ficheiro:Sporophila nigricollis (male) -NW Ecuador.jpg

Iraúna-Grande

A iraúna-grande (Scaphidura oryzivora) é uma ave passeriforme da tribo dos icteríneos, campestre, que ocorre do México à Bolívia e Argentina e em grande parte do Brasil. Tal ave possui grande porte, medindo até 35 cm de comprimento, com plumagem negra brilhante, penas do pescoço alongadas formando uma gola, bico negro, íris castanha, verde ou esbranquiçada e cauda comprida.
É conhecido pela referência feita pelo escritor cearense José de Alencar, em Iracema, no qual ele diz que a cor dos cabelos da índia que dá título ao livro é "negra como a asa da graúna".


Iraúna-de-Bico-Branco
(Cacicus solitarius)

Ficheiro:Cacicus solitarius -Argentina-8.jpg

Garibaldi

O garibaldi (Agelaius ruficapillus) é uma espécie de ave da família Icteridae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Guiana Francesa, Paraguai e Uruguai. Seus habitats naturais são: pântanos e pastagens.

Ficheiro:Chrysomus ruficapillus -Costanera Sur Nature Reserve, Argentina-8.jpg

Bigodinho

O bigodinho (Sporophila lineola), também conhecido como estrelinha, cigarrinha ou bigorrilho, é uma ave passeriforme da família Emberizidae. Mede 11 cm de comprimento.
Vivem em descampados, plantações e à beira de capoeira. É uma ave migratória no Espírito Santo e Paraná, aparecendo em dezembro para nidificar e sumindo em março e abril. No leste do Maranhão, aparece apenas de maio em diante. Observada no Piauí nidificando em maio. Também ocorre das Guianas e Venezuela à Bolívia, Paraguai e Argentina.

Macho
Ficheiro:Sporophila lineola1.jpg

Fêmea
Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - BIGODINHO fêmea (Sporophila lineola) (2).jpg

Cardeais

Cardeais são aves da ordem Passeriformes do gênero Paroaria. Ave realmente muito bonita, sua principal característica é o topete eriçado, de um vermelho intenso, que invade também o peito, em ambos os sexos. As partes superiores são acinzentadas, os olhos são marrom escuro, as pernas negras e a região ventral esbranquiçada. Possuem um canto alto e metálico.
Habitat: Vive em áreas abertas, com formações vegetais mais altas. Habitualmente, prefere postar-se em lugares altos. Em geral, suportam bem as variações de temperatura e os rigores do inverno.
São animais de índole agressiva. É aconselhável mantê-los aos casais, em aviários amplos e altos, com muitos arbustos para que possam nidificar. É importante que tenham sempre à disposição água fresca, tanto para beber quanto para banhar-se.
Antes do acasalamento o macho corteja a fêmea dançando em frente a ela, com as penas da cauda abertas e algo no bico. Na natureza, prefere construir seu ninho em vegetação mais densa, situando-o entre 02 a 04 m do solo. A postura constitui-se de 03 a 04 ovos, os quais macho e fêmea se alternam para incubar por 15 dias. Os pais também alimentam os filhotes, por mais 02 ou 03 semanas após deixarem o ninho, entre 14 e 17 dias após o nascimento. Adequadamente mantidos, podem viver até 20 anos.

Cardeal-de-Topete-Vermelho
(Paroaria coronata)

Ficheiro:Paroaria coronata -Koke'e State Park, Hawaii, USA-8.jpg

Cardeal-do-Nordeste
(Paroaria dominicana)

Ficheiro:Paroaria dominicana05.jpg

Cardeal-da-Amazônia
(Paroaria gularis)

Ficheiro:Red-capped Cardinal.jpg

Cardeal-do-Pantanal
(Paroaria capitata)


Cardeal-do-Banhado
(Amblyramphus holosericeus)





Galo-da-Campina

O cardeal-do-nordeste (Paroaria dominicana), também conhecido como galo-da-campina, é uma ave da família Emberizidae, grupo dos cardeais. A espécie tem cerca de 17 cm de comprimento, cabeça anterior e garganta vermelhas sem topete abdômen branco, costas acinzentadas. Vive em bandos nas caatingas em quase todo o Nordeste brasileiro. Alimenta-se de sementes, bagas e insetos.

Ficheiro:Paroaria dominicana05.jpg

Bicudinho-do-Brejo

O bicudinho-do-brejo (Stymphalornis acutirostris) é uma ave passeriforme da família dos Thamnophilidae, endêmica do Brasil, Paraná, com cerca de 15 cm de comprimento, bico alongado, partes superiores castanho-oliváceas e inferiores cinza-anegradas. Costuma viver em banhados litorâneos e é uma das espécies brasileiras ameaçadas de extinção.
É parente próximo do bicudinho-do-brejo-paulista, mas difere por possuir o dorso com uma cor ferruginosa, enquanto no bicudinho-do-brejo é mais oliváceo.

Ficheiro:Sao Paulo Antwren (male) -Sao Paulo, Brazil.jpg

Cravinha

Cravinha (Coryphospingus pileatus), popularmente conhecido como galinho-da-serra , abre-e-fecha ou tico-tico-rei-cinza, é uma espécie de ave da família Emberizidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Brasil, Colômbia, Guiana Francesa e Venezuela. Seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais, florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude, matagal árido tropical ou subtropical e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Coryphospingus pileatus.jpg

Tordo-Africano

O tordo-africano (Turdus pelios), também conhecido como tordo-da-Guiné, é uma ave do gênero Turdus.
É um pássaro pouco comum e solitário, que ao ser visto foge para a mata. É comum encontrá-lo próximo de matas e áreas de cultivo. É semelhante ao seu parente mais comum, o tordo-oliváceo (Turdus olivaceus), mas o tordo-africano tem uma cor mais pálida, próxima do amarelo.

Ficheiro:Africanthrush.jpg

Tordo-Unicolor 
(Turdus unicolor) 


Tordo-Escuro ou 
Tordo-de-Cabeça-Cinza
(Turdus obscurus)

Ficheiro:Eyebrowed Thrush.jpg

Tordo-Ruivo
(Turdus iliacus)

Ficheiro:Redwing Turdus iliacus.jpg

Tordo-Comum
(Turdus philomelos) 

Ficheiro:Song thrush.jpg

Tordoveia

A tordoveia (Turdus viscivorus) é a maior das espécies do género Turdus, com cerca de 26 cm. A parte superior do corpo é de cor cinzenta-acastanhada, o peito é claro com pequenas manchas castanhas escuras arredondadas e bem evidentes; em vôo vê-se a parte inferior das asas de cor branca.
A tordoveia alimenta-se de caracóis, vermes, minhocas, insetos e bagas.


Melro-de-Peito-Branco

O melro-de-peito-branco (Turdus torquatus) é uma ave pertencente à família Turdidae. O macho é parecido com o melro-preto, distinguindo-se pelo enorme crescente branco no peito e pelas asas ligeiramente esbranquiçadas. A fêmea é semelhante, mas é menos contrastada.
Esta espécie nidifica nas montanhas do centro e do norte da Europa e inverna principalmente no norte de África (Magrebe). Em Portugal ocorre como migrador de passagem.

Ficheiro:Ring Ouzel.jpg

Melro-Preto
(Turdus merula)

Ficheiro:Turdus merula -Gran Canaria, Canary Islands, Spain-8 (2).jpg

Sabiá-Laranjeira

O sabiá-laranjeira (Turdus rufiventris), também conhecido como sabiá amarelo ou de peito roxo, tornou-se em 2002 a ave-símbolo do Brasil (já era ave-símbolo do estado de São Paulo desde 22 de setembro de 1966) por sua imensa popularidade no país, citada por diversos poetas como o pássaro que canta na estação do amor, ou seja, primavera. Mede aproximadamente 25 centímetros, tendo plumagem vermelho-ferrugem no ventre, levemente alaranjado, sendo o restante do corpo de cor parda, com bico amarelo-escuro.

Ficheiro:Turdus-rufiventris.jpg

Sabiá-do-Barranco
 (Turdus leucomelas)

Ficheiro:Turdus leucomelas.jpg

Sabiá-Coleira
(Turdus albicollis)

Ficheiro:Turdus albicollis.jpg

Tico-Tico

O tico-tico (Zonotrichia capensis) é uma ave da ordem Passeriformes, família Emberizidae. Ocorre em todo o Brasil, exceto na Floresta Amazônica, e tem aproximadamente 13,5 cm.
Costuma habitar campos de cultura e perto de habitações, põe de 3 a 5 ovos e a incubação leva aproximadamente 13 dias.
Macho e fêmea são muito parecidos, mas o canto do macho é mais alto e mais prolongado; além disso, quando um casal está junto, geralmente só o macho levanta o topete. O jovem não tem as marcações bem definidas na cabeça.

Ficheiro:Zonotrichia capensis-2.jpg


Sanhaço-Cinzento




O sanhaço-cinzento mede aproximadamente 18 cm de comprimento e o macho pesa, em média, 42 gramas. Possui plumagem cinzenta ligeiramente azulada, com partes inferiores mais claras. As asas são verde-azuladas.


Vive em árvores tanto em campo quanto em áreas urbanas. Ocorrem na Venezuela, Colômbia, Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai. No Brasil, está presente do Maranhão ao Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.
O sanhaço-cinzento possui alimentação diversificada, incluindo frutas, aranhas e mosquitos, que são capturados em pleno vôo. Quando está em época de reprodução, os sanhaços-cinzentos se separam em casais, formando posteriormente um único bando com seus filhotes.

Ficheiro:Sayaca tanager.JPG

Sanhaço-da-Amazônia

O sanhaço-da-Amazônia mede aproximadamente 17 cm de comprimento e pesa, em média, 35 gramas. Os adultos apresentam a cabeça com coloração cinza-azulado pálido.
Vivem em capoeira baixa, plantações, vegetação aberta e palmais. Alimenta-se principalmente de frutos, podendo incluir néctar e insetos em sua dieta. Ocorre das Guianas e Venezuela à Bacia Amazônica e Maranhão.

Ficheiro:Thraupis-episcopus-001.jpg

Sanhaço-do-Coqueiro

O sanhaço-do-coqueiro (Thraupis palmarum ) mede aproximadamente 19 cm de comprimento e pesa cerca de 36 gramas. Possui uma plumagem opaca predominantemente verde-olivácea. As penas de vôo são negras, bem como a longa cauda, a qual é margeada de verde. Uma faixa amarelo-claro é visível quando a ave está em vôo. Os sexos são similares, apesar das fêmeas serem ligeiramente mais pálidas.
Vive em áreas florestadas e semi-abertas, incluindo campos de cultivo, cerrados, pomares e ambientes urbanos arborizados. Está freqüentemente associada a palmeiras, junto de outras espécies de aves. Ocorrem da Nicarágua até a Bolívia, Paraguai e sul do Brasil.

Ficheiro:Thraupis palmarum (Costa Rica).jpg

Sanhaço-Frade

O sanhaço-frade (Stephanophorus diadematus) é uma espécie sul-americana de ave passeriforme da família dos emberizídeos. Tais pássaros medem cerca de 19 cm de comprimento, contando com um bico grosso e corpo azul-purpúreo.

Ficheiro:Stephanophorus diadematus.jpg

Sanhaço-de-Fogo

Piranga flava, conhecido popularmente por sanhaço-de-fogo, canário-do-mato ou queima-campo, é uma ave passeriforme da família Cardinalidae.
O sanhaço-de-fogo mede aproximadamente 18 cm de comprimento e pesa, em média, 38 gramas, podendo ter uma envergadura de até 32 cm (macho). Apresenta acentuado dimorfismo sexual: o macho é quase totalmente carmim, tornando-se pardacento nas partes superiores; a fêmea possui coloração amarelo vivo.
Vive em mata rala e decídua, cerrado e capões de eucalipto. Ocorre do sudoeste dos Estados Unidos, México até o norte da América do Sul, e daí até a Bolívia, Argentina e Uruguai.

Ficheiro:Piranga hepatica.jpg

Sanhaço-Laranja

O sanhaço-amarelo (Thraupis bonariensis) é uma espécie de sanhaço que pode ser encontrada do Chile ao Equador e no Sul do Brasil. Tais aves chegam a medir até 18 cm de comprimento, com os machos possuindo a cabeça e as asas azuis, dorso negro, peito e uropígio laranjas, enquanto as fêmeas são verde-pardacentas.

Ficheiro:Thraupis bonariensis.jpg

Sanhaço-Rei

O sanhaço-rei (Thraupis ornata) é uma espécie brasileira de ave passeriforme. Tais pássaros chegam a medir até 18 cm de comprimento e possuem uma plumagem azul-acinzentada de tonalidade escura com os encontros amarelos. Também são conhecidos pelos nomes populares de guiramembé, sanhaço-da-serra e sanhaço-de-encontros.


Gaturamo-Verdadeiro

O gaturamo-verdadeiro (Euphonia violacea) é uma ave passeriforme que habita partes da Argentina, Brasil e Venezuela. Também são conhecidas pelos nomes de bonito-lindo, gaturamo-imitador, gaturamo-itê, gaturamo-verdadeiro, guiratã-de-coqueiro, tem-tem-de-estrela e tem-tem-verdadeiro.
Os gaturamos-verdadeiros medem cerca de 11 cm de comprimento em adultos. A espécie apresenta dimorfismo sexual: os machos são coloridos de preto brilhante e amarelo, enquanto que as fêmeas e as aves imaturas têm cor olivácea.
São aves sociais, que se alimentam de frutos e consomem insetos apenas raramente. Habita zonas de floresta virgem, secundária e plantações de cacau e citrinos. Os ninhos são construídos em cavidades em troncos. Cada postura tem em média quatro ovos brancos, pintalgados de vermelho, e incubados apenas pela fêmea.
Gaturamo-verdadeiro também são encontrados em cidades arborizadas. Costumar se reproduzir fazendo ninhos e samambaias domésticas.

Macho
Ficheiro:GATURAMO-VERDADEIRO macho (Euphonia violacea).jpg

Fêmea
Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - GATURAMO-VERDADEIRO - fêmea (Euphonia violacea).jpg

Gaturamo-Preto

O Gaturamo-preto (Euphonia cayennensis) é uma espécie de ave da família Fringillidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Brasil, Guiana Francesa, Guiana, Suriname e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.


Gaturamo-Rei




O gaturamo-rei (Euphonia cyanocephala) é uma ave passeriforme da família dos fringilídeos que habita parte do oeste da América do Sul e o Brasil. Tais aves possuem a garganta e o dorso negros, uropígio e lado ventral amarelos, sendo as fêmeas verdes e de boné azul. Também são conhecidas pelos nomes de bonito-canário, bonito-fogo, gaturamo-canário e tereno.


Ficheiro:Euphonia cyanocephala (male) -NW Ecuador-4.jpg


Gaturamo-de-Bico-Grosso




O gaturamo-de-bico-grosso (Euphonia laniirostris) é uma espécie de ave da família Fringillidae.


Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Panamá, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são florestas secas tropicais ou subtropicais , florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Euphonia laniirostris -Colombia-6.jpg

Gaturamo-do-Norte

O gaturamo-do-norte (Euphonia rufiventris) é uma espécie de ave da família Fringillidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Ficheiro:Rufous-bellied euphonia.jpg

Fim-Fim

O fim-fim (Euphonia chlorotica) é uma espécie de ave da família Thraupidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Euphonia chlorotica -Piraju-SP -Brasil-8a.jpg


Cais-Cais



O cais-cais (Euphonia chalybea) é uma espécie sul-americana de ave da família Fringillidae que habita florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude. Tais aves contam com cerca de 12 cm de comprimento, um bico muito grosso e alto e plumagem das partes superiores e garganta azuis, encontrando-se ameaçadas por perda de habitat. Também são conhecidas pelos nomes de gaipapo, gaipara e gaturamo-verde.

Ficheiro:Euphonia chalybea.jpg

Ferro-Velho

O ferro-velho (Euphonia pectoralis) é uma ave passeriforme que habita parte do Brasil e o Paraguai. Tais aves medem cerca de 11 cm de comprimento, sendo que os machos possuem plumagem azul-escura, tufos amarelos nas laterais do peito e barriga castanha, enquanto as fêmeas são esverdeadas. Tais aves são conhecidas ainda pelos nomes de alcaide, gaita, gaturamo-rei, serrador, tieté e tietê.

Macho
Ficheiro:Euphonia pectoralis male.jpg

Fêmea
Ficheiro:Euphonia pectoralis -female-4-4c.jpg


Bico-de-Lacre-Comum

O bico-de-lacre-comum (Estrilda astrild), também conhecido como bico-de-lacre-de-santa-helena, é uma pequena ave, pertencente à subfamília Estrildinae. É nativo da África subsaariana, mas tem uma extensão de ocupação estimada de 10.000.000 km².
É um pássaro pequeno, cerca de 11 a 13 centímetros de comprimento e 12 a 14 centímetros de envergadura. Tem um peso de 7 a 10 gramas. Apresenta uma cor acastanhada mais escura no dorso e é mais acinzentado na região do peito. Tem o bico vermelho-vivo e uma risca vermelha à volta dos olhos. Também têm uma linha avermelhada no peito. Os machos e fêmeas são idênticos, mas os machos têm uma cor mais vermelha no peito, diferenciando-se pela cor preta na base inferior da cauda, ao contrário da fêmea que mantém o acastanhado.

Ficheiro:Waxbill on coin, Ascension Island.JPG

Bico-de-Lacre-de-Face-Laranja

O Bico-de-lacre-de-face-laranja (Estrilda melpoda) é uma espécie de pássaros comum da subfamília Estrildinae. É uma espécie com origem no centro e oeste de África. A sua distribuição geográfica é estimada em 3.600.000 km².
É encontrado facilmente nas savanas de Angola, Benim, Bermuda, Burkina Faso, Burundi, Camarões, República Centro-Africana, Chade, Estados Unidos (introduzido a partir de Porto Rico) República do Congo, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Guiné Equatorial, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Mauritânia, Níger, Nigéria, Porto Rico, Reino Unido (introduzido a partir da Bermuda), Ruanda, Senegal, Serra Leoa, Togo e Zâmbia. Também pode ser encontrado em habitats tropicais e subtropicais. É uma espécie pouco preocupante em termos de extinção.


Diamante-de-Gould

O Diamante-de-gould é um pássaro da ordem Passeriformes, cujo nome científico é Chloebia gouldiae. É originário da Austrália. É um pássaro muito procurado para animal de estimação por ser muito colorido. Sua coloração pode ser roxo, preto, verde, amarelo, branco e vermelho. Normalmente o macho tem o brilho mais forte. Seu nome foi uma homenagem a Elizabeth Gould, esposa do ornitólogo John Gould.




Manon-de-Cabeça-Negra

O manon-cabeça-negra (Lonchura atricapilla) é uma ave da família Passeridae.
São aves pacificas, e relativamente pequenas cerca de 8-12 centímetros, habitam locais abertos. Alimentam-se basicamente de sementes, e sua postura é de 4 a 10 ovos por reprodução. Suas principais características são o bico cinza, cabeça e peito preto/marrom. Algumas raças têm uma barriga preta e uma tonalidade amarelada ou alaranjada para a cauda. Os juvenis são um monótono canela/marrom.


Bico-de-Chumbo-de-Cabeça-Preta

O bico-de-chumbo-de-cabeça-preta (Lonchura malacca) é uma ave da família Passeridae. Caracteriza-se pela plumagem castanha com a cabeça-preta e pelo bico grosso prateado.
Esta ave é oriunda da Ásia (Índia, Paquistão, China, Taiwan and outros países da região). Em Portugal foi introduzida como ave de gaiola, tendo alguns indivíduos escapado e estabelecido populações selvagens em certos locais do litoral.


Manon-de-Peito-Branco

O manon-de-peito-branco (Lonchura striata) é um pequeno passeriforme. Esse pássaro vive na área que vai desde a parte tropical ao sul da Ásia até à parte sul da China e no sudeste da Ásia. Essa espécie foi introduzida no Japão.
O manon-de-peito-branco é um pequeno pássaro gregário que se alimenta principalmente de sementes. Freqüenta florestas abertas, gramados e arbustos. O seu ninho é uma estrutura em forma de cúpula, e é feito em árvores, arbustos ou na grama. Nele são postos de 3 a 8 ovos de cor branca.

Ficheiro:Chestnut-breasted Mannikin444.jpg

Cabloquinho-Frade

O caboclinho-frade (Sporophila bouvreuil) é uma ave da ordem Passeriformes, família Fringillidae.
É considerado extinto no Estado de São Paulo.

Ficheiro:Sporophila bouvreuil -Mogi das Cruzes, Sao Paulo, Brasil-8.jpg

Tiziu

O tiziu (Volatinia jacarina) é uma ave da família Emberizidae que ocorre em todas as regiões do Brasil, sendo muito comum principalmente em áreas de vegetação alterada, como capinzais. Esta ave é sexualmente dimórfica (machos diferentes de fêmeas), sendo que os machos apresentam uma plumagem nupcial pretoazulada com manchas subaxilares brancas, enquanto as fêmeas e os jovens apresentam uma coloração parda.
Sua estação reprodutiva no cerrado coincide com a estação chuvosa, de novembro a março, onde a disponibilidade de recursos é maior, principalmente insetos, fonte essencial de proteínas para o crescimento dos filhotes, e sementes de gramíneas, principal fonte de alimento dos adultos. Ao final da estação reprodutiva, a maioria dos indivíduos se retira da região, retornando apenas na próxima estação reprodutiva (Antas & Cavalcanti 1988). Entretanto, no Pará, por exemplo, a reprodução pode durar o ano todo (Sick 1997, Carvalho 1956).

Macho
Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - TIZIU (Volatinia jacarina) (1).jpg

Fêmea
Ficheiro:Volatinia jacarina female.jpg

Saí-Andorinha

O saí-andorinha (Tersina viridis) é uma ave passeriforme da família Thraupidae.
O saí-andorinha mede aproximadamente 14 cm de comprimento e pesa, em média, 30 gramas. Apresenta acentuado dimorfismo sexual acentuado: o macho é azul-claro brilhante, com máscara e garganta negras e ventre branco; a fêmea e o imaturo são esverdeados, com máscara cinzenta e um tom mais amarelado nas partes inferiores. A plumagem do macho adulto é adquirida somente após 3 ou 4 anos. A íris dos indivíduos adultos, em ambos os sexos, é vermelha.



Macho
Ficheiro:Tersina viridis male.jpg

Fêmea
Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - SAÍ-ANDORINHA fêmea (Tersina viridis).jpg

Saí-Azul

Dacnis cayana, conhecido popularmente por saí-azul ou saí-bicudo, é uma ave passeriforme da família Fringillidae.
O saí-azul mede aproximadamente 13 cm de comprimento e pesa, em média, 16 gramas. Apresenta acentuado dimorfismo sexual: o macho é azul e negro, com as pernas vermelho-claras, enquanto a fêmea é verde, com a cabeça azulada e pernas alaranjadas.
Habitam matas ciliares e abertas, plantações no interior de matas e jardins. Alimenta-se de néctar e insetos.
O ninho é uma taça profunda, feita de fibras finas, colocado de 5 a 7 m do solo, entre as folhas externas de uma árvore. A construção do ninho é tarefa da fêmea, que é protegida pelo macho contra intrusos. Os 2 ou 3 ovos são esbranquiçados ou branco-esverdeados com manchas cinza-claras e são incubados pela fêmea. Durante este período ela é, às vezes, alimentada pelo macho. Os filhotes são alimentados pelo casal e permanecem no ninho cerca de 13 dias.

Macho
Ficheiro:Dacnis cayana.jpg

Fêmea
Ficheiro:Dacnis cayana -8.jpg

Saíra-Cara-Suja

Tangara preciosa, popularmente conhecida como saíra-preciosa ou saíra-de-cara-suja, é uma ave passeriforme da família Thraupidae.
A saíra-preciosa mede aproximadamente 15 cm de comprimento. Apresenta dimorfismo sexual: o macho possui cabeça, pescoço, crisso e dorso marrons, garganta, peito e barriga turquesa, rêmiges e retrizes azul-claras; as fêmeas possuem coloração mais opaca. Em ambos, o bico é preto e há uma faixa negra circundando os olhos. Os juvenis são pardos com cauda esverdeada.

Ficheiro:Tangara preciosa -perching on a branch-8.jpg

Saíra-de-Chapéu-Preto

A saíra-de-chapéu-preto (Nemosia pileata) é uma espécie de ave da família Fringillidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru e Venezuela.
Seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude, florestas de mangal tropicais ou subtropicais e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Nemosia pileata.jpg

Saíra-Beija-Flor

Cyanerpes cyaneus, conhecido popularmente por saíra-beija-flor ou saí-azul-de-pernas-vermelhas, é uma ave passeriforme da família Fringillidae.
A saíra-beija-flor mede aproximadamente 12 cm quando adulta e pesa, em média, 14 gramas. Apresenta acentuado dimorfismo sexual: enquanto os machos são azuis e negros, com o alto da cabeça verde-azulado brilhante, as fêmeas (assim como os filhotes) possuem plumagem esverdeada.
Vive em florestas de diversos tipos, em árvores altas ou matas baixas, como na restinga. Apresenta larga distribuição, ocorrendo do México ao norte da América do Sul e Bolívia.

Macho
Ficheiro:Cyanerpes cyaneus.jpg

Fêmea
Ficheiro:Cyanerpes cyaneus-20090405.jpg

Saíra-Ferrugem

A saíra-ferrugem (Hemithraupis ruficapilla) é uma espécie de ave da família Fringillidae.
É endêmica do Brasil.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude, regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Hemithraupis ruficapilla.jpg

Saíra-Galega

A saíra-galega (Hemithraupis flavicollis) é uma espécie de ave da família Fringillidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Peru, Suriname e Venezuela. Seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Hemithraupis flavicollis insignis.jpg


Saíra-Sete-Cores

A saíra-sete-cores (Tangara seledon) é uma ave da família Thraupidae.
É muito agressiva e reproduz mais facilmente em viveiros arborizados, com apenas um casal por recinto. Na natureza consta que fazem ninho aberto, em forma de taça. Em cativeiro costumam aceitar caixa quadrada de madeira de 15 cm de lado.

Ficheiro:Tangara seledon Itamambuca Eco Resort.jpg

Saíra-Militar

A saíra-militar, também conhecida como saíra-de-lenço ou verdelim (Tangara cyanocephala), é uma ave passeriforme da família Thraupidae.

Ficheiro:Tangara cyanocephala Itamanbuca Eco Resort.jpg

 Saíra-Lagarta 
(Tangara desmaresti) 


Ficheiro:Tangara desmaresti.jpg

Saíra-Pintor

A saíra-pintor ou pintor-verdadeiro (Tangara fastuosa) é uma ave que atinge 13,5 cm de comprimento. A sua alimentação básica, em ambiente natural, consistem de pequenas frutas, bagas e insetos que recolhem nas folhagens e ramos. É uma espécie endêmica da região Nordeste do Brasil. Ocorre no litoral dos estados de Pernambuco a Alagoas e também no Rio Grande do Norte. Tem o seu habitar nas porções remanescentes de Mata Atlântica, no Nordeste.
Tem como principais características, o seu bico cônico, triangular na base. O seu ninho tem a forma de uma taça rasa e é construído nos galhos de árvores. Põe 3 ou 4 ovos, com cerca 15 a dezessete dias de incubação. Atinge a maturidade sexual aos doze meses de vida. O seu período de reprodução estende-se da Primavera ao Verão. Quase não há dimorfismo sexual aparente nessa espécie, sendo apenas a cabeça do macho, de tom levemente mais azulado que a da fêmea. São fortemente territoriais e agressivos com outros da espécie, principalmente no período de acasalamento. Exemplares mantidos em cativeiros conservacionistas apresentaram reprodução com relativa facilidade, favorecendo o repovoamento de áreas degradadas.


Saíra-Amarela

Tangara cayana, conhecido popularmente por saíra-amarela, saí-amarelo ou saí-de-asas-verdes, é uma ave passeriforme da família Fringillidae.
A saíra-amarela mede aproximadamente 14 cm de comprimento. Possui plumagem de coloração amarelo-prateado e uma notável máscara negra, a qual é diferente em algumas subespécies ou raças. A fêmea é mais pálida e não possui a cor negra. As asas apresentam uma coloração verde brilhante.
Vive em capoeiras, cerrado, podendo ser encontrado em quintais. Ocorre das Guianas e Venezuela à Amazônia, Brasil central e Nordeste até o Paraná e Paraguai.

Ficheiro:Tangara cayana 1.jpg

Saíra-Dourado

A saíra-dourada ou douradinha (Tangara cyanoventris) é uma ave da família Fringillidae (Taxonomia de Sibley-Ahlquist). Entretanto, alguns taxonomistas a incluem na família Thraupidae (Taxonomia Tradicional).

Ficheiro:Tangara cyanoventris.jpg


Tiê-Sangue



O tiê-sangue, também conhecido como sangue-de-boi (Ramphocelus bresilius), é uma ave sul-americana passeriforme da família dos traupídeosreconhecida pela beleza de sua plumagem vermelha.




A plumagem do macho é de um vermelho-vivo, que lhe deu origem ao nome. Parte das asas e da cauda são pretas. A espécie apresenta dimorfismo sexual, sendo que a plumagem da fêmea é menos vistosa, de cor parda.


O tië-sangue é encontrado na porção oriental do Brasil, da Paraíba até Rio Grande do Sul. Vivem em ares desmatadas ou em campos sujos, capoeiras baixas e restingas.
O tiê-sangue é frutívoro, tendo predileção pelos frutos da embaúba. Como as árvores do gênero Cecropia são bastante comuns em áreas em recuperação, bem como em locais próximos a cursos ou reservas de água. O Tiê-Sangue, apesar de não raro ser vítima de contrabando, não se encontra imediatamente ameaçado de extinção.

Macho
Ficheiro:Ramphocelus bresilius04.jpg

Fêmea
Ficheiro:Ramphocelus bresilius female.jpg


Papa-Formiga-Barrado




O Papa-formiga-barrado (Cymbilaimus lineatus) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Honduras, Nicarágua, Panamá, Peru,Suriname e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Macho
Ficheiro:Fasciated Antshrike male.jpg

Fêmea
Ficheiro:Cymbilaimus lineatus (female) -Panama-6-4c.jpg

Chocão-Carijó

O chocão-carijó (Hypoedaleus guttatus) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae. É a única espécie do género Hypoedaleus.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Brasil e Paraguai.
Seus habitats naturais são florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Ficheiro:Hypoedaleus guttatus.jpg


Taraba-Major




O choró-boi, também conhecido como choca-boi ou chororó-olho-de-fogo (Tersina viridis) é uma ave passeriforme da família Thamnophilidae. É a única espécie pertencente ao gênero Taraba.
O choró-boi mede aproximadamente 20 cm de comprimento e pesa, em média, 56 gramas. O macho apresenta dorso negro, asas com faixas brancas e bolas brancas na cauda. A fêmea possui coloração uniformemente marrom nas partes superiores. Ambos os sexos possuem íris vermelha e partes inferiores brancas.

Macho
Ficheiro:Great Antshrike - Male.jpg

Fêmea
Ficheiro:Great Antshrike Taraba major female.jpg

Choca-da-Mata





A choca-da-mata (Thamnophilus caerulescens) é uma ave da família Thamnophilidae. Como seu nome indica (Thamnos=ramo + philos=amigo), a choca-da-mata é vista freqüentemente em bordas de matas e capoeiras entre ramos fechados das copas. Alimenta-se de artrópodes.
Seu ninho é como um cestinho de fibras vegetais. São postos, geralmente, 3 ovos, brancos com salpicos e manchas avermelhadas, que medem 23 x 17 mm. Eles são incubados principalmente pelo macho no período diurno e, à noite, pela fêmea.

Macho
Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - CHOCA-DA-MATA macho (Thamnophilus caerulescens).jpg

Fêmea
Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - CHOCA-DA-MATA fêmea ( Thamnophilus caerulescens).jpg

Choquinha-Ornada

A choquinha-ornada (Epinecrophylla ornata) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador e Peru.
Seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e pântanos subtropicais ou tropicais.

Ficheiro:Epinecrophylla ornata.jpg

Choquinha-de-Garganta-Pintado

A Choquinha-de-garganta-pintada (Myrmotherula gularis) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae.
É endêmica do Brasil.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude.

Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - CHOQUINHA-DE-GARGANTA-PINTADA (Myrmotherula gularis).jpg

Choquinha-de-Flancos-Brancos

Myrmotherula axillaris, conhecida popularmente como choquinha-de-flancos-brancos, é uma ave endêmica na Mata Atlântica. Ocorre da Paraíba ao Rio de Janeiro e em Minas Gerais. 

Ficheiro:Myrmotherula axillaris -NW Ecuador-4.jpg

Choquinha-Cinzenta

A choquinha-cinzenta (Myrmotherula unicolor) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae. É endêmica do Brasil.
Seus habitats naturais são florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e matagal árido tropical ou subtropical. Está ameaçada por perda de habitat.

Ficheiro:Myrmotherula unicolor.jpg

Chorozinho-de-Papo-Preto

O chorozinho-de-papo-preto (Herpsilochmus pectoralis) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae. É endêmica do Brasil.
Seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais e florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude. Está ameaçada por perda de habitat.

Ficheiro:Pectoral Antwren.jpg

Chorozinho-de-Asa-Vermelha

O chorozinho-de-asa-vermelha (Herpsilochmus rufimarginatus) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela.
Seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais, florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude, regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude e matagal árido tropical ou subtropical.

Ficheiro:Herpsilochmus rufimarginatus .jpg

Coquinha-Carijó

A choquinha-carijó (Drymophila malura) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Brasil e Paraguai.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Ficheiro:Drymophila malura -Reserva Guainumbi, Sao Luis do Paraitinga, Sao Paulo, Brasil-8.jpg

Formigueiro-de-Cara-Preta

O formigueiro-de-cara-preta (Myrmoborus myotherinus) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Ficheiro:Myrmoborus myotherinus -NBII Image Gallery-a00077.jpg

Mãe-de-Taoca-Bochechuda

A mãe-de-taoca-bochechuda (Gymnopithys leucaspis) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Honduras, Nicarágua, Panamá e Peru.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Ficheiro:Gymnopithys-leucaspis-001.jpg

Guarda-Flortesta

Hylophylax naevius é uma espécie de ave da família Thamnophilidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e pântanos subtropicais ou tropicais.

Ficheiro:Hylophylax naevia.jpg

Rendadinho

Rendadinho (Hylophylax poecilinotus) é uma espécie de ave da família Thamnophilidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.
Seus habitats naturais são florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Macho
Ficheiro:Willisornis poecilonotus male.jpg

Fêmea
Ficheiro:Willisornis poecilonotus female-NBII Image Gallery-a00079.jpg

Cuspidor-de-Máscara-Preta

O cuspidor-de-máscara-preta (Conopophaga melanops) é uma espécie de ave da família Conopophagidae.
É endêmica do Brasil.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Ficheiro:Conopophaga melanops.jpg

Tovacuçu-Malhado

O Tovacuçu-malhado (Grallaria varia) é uma espécie de ave da família Formicariidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Brasil, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude.

Ficheiro:Grallaria varia1.jpg

Tauoca

Tauoca, taoca, taioca, tanoca ou pinto-do-mato (Formicarius analis) é uma ave da família dos formicariídeos, nativa do sul do México até a Amazônia. Fazem a postura de dois ovos brancos em ninhos construídos em troncos ocos, forrados de folhas. Alimentam-se de vários insetos e, especialmente, de formigas (principalmente formiga-correição). Não apresenta dimorfismo sexual. Medem geralmente de 18 a 19 cm de comprimento, pesando cerca de 59 g. O seu canto é composto de um assobio forte seguido de dois a dez assobios cada vez mais fracos.

Ficheiro:Tétéma coq-de-bois cropped.jpg

Tovaca-Estriada

Tovaca-estriada (Chamaeza nobilis) é uma espécie de ave da família Formicariidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador e Peru.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Ficheiro:Chamaeza nobilis 2.jpg

Arapaçu-Verde

O arapaçu-verde, também conhecido por arapaçu-de-cabeça-cinza, arapaçu-verde e cutia-de-pau-pequena (Sittasomus griseicapillus), é uma ave da subfamília dos dendrocolaptíneos. É a única espécie do gênero Sittasomus.
Nativo da América do Sul, mede cerca de 15 cm de comprimento, com dorso e cabeça esverdeados, bico fino e curto.

Ficheiro:Sittasomus griseicapillus -on tree-5-2c.jpg

Arapaçu-Platina

O arapaçu-platino (Drymornis bridgesii) é uma espécie de ave da subfamília Dendrocolaptinae. É a única espécie do gênero Drymornis.

Ficheiro:Drymornis bridges ground.jpg

Arapaçu-de-Garganta-Branca

O arapaçu-de-garganta-branca (Xiphocolaptes albicollis) é uma ave da sub-família dos dendrocolaptídeos, que é encontrada no Paraguai, na Argentina e no Brasil, especialmente na região Sul e Sudeste e no estado da Bahia. Tais aves chegam a medir 29 cm de comprimento, possuindo garganta branca e bico longo e curvo. Também são conhecidas pelos nomes de agarradeira, arapaçu e cochi-de-garganta-branca.

Ficheiro:Xiphocolaptes albicollis 802.jpg

Arapaçu-Grande

O Arapaçu-grande (Dendrocolaptes platyrostris) é uma ave da família dos dendrocolaptíneos nativa do Paraguai, Norte da Argentina e Brasil. Tais aves medem cerca de 26 cm de comprimento, com a cabeça, peito e a barriga estriados, a garganta esbranquiçada e o bico negro. Também são chamadas de arapaçu-de-bico-preto, cutia-de-pau, subideira e tarasca.

Ficheiro:Dendrocolaptes platyrostris.jpg

Arapaçu-do-Cerrado

(Lepidocolaptes angustirostris) é uma espécie de ave da subfamília Dendrocolaptinae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Suriname e Uruguai.
Os seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais e savanas áridas.



Ficheiro:Lepidocolaptes angustirostris - on tree-4.jpg

Arapaçu-Escamado-do-Sul

Lepidocolaptes falcinellus é uma espécie de ave da família Dendrocolaptidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Brasil e Paraguai.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude.

Ficheiro:Lepidocolaptes falcinellus.jpg

Arapaçu-Beija-Flor

O Arapaçu-beija-flor (Campylorhamphus trochilirostris) é uma espécie de ave da subfamília Dendrocolaptinae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Panamá, Paraguai, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais, florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude.

Ficheiro:Campylorhamphus trochilirostris -NW Ecuador-8.jpg

Pedreiro-dos-Andes

O Pedreiro-dos-andes (Cinclodes fuscus) é uma espécie de ave da família Furnariidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: matagal tropical ou subtropical de alta altitude, campos de gramíneas de clima temperado e campos de altitude subtropicais ou tropicais.

Ficheiro:Bar-winged cinclodes.jpg

Casaca-de-Couro-da-Lama

O Casaca-de-couro-da-lama (Furnarius figulus) é uma espécie de ave da família Furnariidae.
É endêmica do Brasil.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Furnarius figulus.jpg

Casaca-de-Couro-Amarelo

O Casaca-de-couro-amarelo (Furnarius leucopus) é uma espécie de ave da família Furnariidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude, pântanos subtropicais ou tropicais, pastagens e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Pale-legged Hornero.jpg

João-de-Barro

O joão-de-barro ou forneiro (Furnarius rufus) é uma ave Passeriforme da família Furnariidae. É conhecido por seu característico ninho de barro em forma de forno (característica compartilhada com muitas espécies dessa família). É a ave símbolo da Argentina, onde é chamado de hornero ("Ave de la Patria" - desde 1928).
Possui o dorso inteiramente marrom avermelhado (por isso o epiteto específico rufus).
Apresenta uma suave sobrancelha, formada por penas mais claras, em leve contraste com o restante da plumagem da cabeça.
Rêmiges primárias (penas de vôo, nas asas) anegradas, visíveis em vôo, com as asas abertas.
Ventralmente é de coloração clara (alguns indivíduos podem possuir o peito, flancos e barriga amarronzados, semelhante ao dorso), sendo o queixo e pescoço brancos. Excetua-se a cauda, que é avermelhada tanto dorsal quanto ventralmente.

Constrói seu ninho de barro em forma de forno, misturando palha e esterco seco com barro úmido. Instala seu ninho desde sobre árvores até postes deeletricidade. Ele pode ser ocupado por outros pássaros - como o Canário-da-terra-brasileiro- ou até mamíferos e insetos. Não utiliza o mesmo ninho por duas estações seguidas, parecendo realizar um rodízio entre dois a três ninhos, reparando ninhos velhos semi-destruídos. Quando não há mais espaço para a construção de novos ninhos, o pássaro o constrói em cima ou ao lado do velho.
Em locais urbanizados, quando faltam suportes adequados, o joão-de-barro faz seu ninho até no peitoril de janelas. Neste caso ele escolhe o encontro entre a janela e a parede, assim como ele escolhe encontro de galhos quando faz ninho em árvores. As janelas devem estar em locais altos e de difícil acesso. Em locais descampados, com pouca ou nenhuma árvore alta, e como medida de proteção à espécie, recomenda-se erguer postes altos dotados de travessas horizontais. Estes serão usados para sua nidificação.

Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - JOÃO-DE-BARRO (Furnarius rufus) (3).jpg


Junqueiro-de-Bico-Curso

O Junqueiro-de-bico-curvo (Limnornis curvirostris) é uma espécie de ave da família Furnariidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Brasil e Uruguai.
Os seus habitats naturais são: pântanos e costas arenosas.















Ficheiro:Curve-billed Reedhaunter.jpg

Arredio-Pálido

O Arredio-pálido (Cranioleuca pallida) é uma espécie de ave da família Furnariidae.
É endêmica do Brasil.
Os seus habitats naturais são: regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude.

Ficheiro:Cranioleuca pallida.jpg

Cochinho

O Cochicho (Anumbius annumbi) é uma espécie de ave da família Furnariidae. É a única espécie do gênero Anumbius.

Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.
Os seus habitats naturais são: campos de gramíneas de baixa altitude subtropicais ou tropicais sazonalmente úmidos ou inundados, pastagens e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Anumbius annumbi -Argentina-3.jpg

Barranqueiro-Camurça

O barranqueiro-camurça (Automolus ochrolaemus) é uma espécie de ave da família Furnariidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Belize, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guiana Francesa, Guatemala, Guiana, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Peru, Suriname e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e pântanos subtropicais ou tropicais.

Ficheiro:Buff-throated Foliage-gleaner (Automolus ochrolaemus) in Costa Rica.jpg

Barranqueiro-de-Olho-Branco

O barranqueiro-de-olho-branco (Automolus leucophthalmus) é uma espécie de ave da família Furnariidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Brasil e Paraguai.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude.

Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - BARRANQUEIRO-DE-OLHO-BRANCO (Automolus leucophthalmus).jpg

João-Porca

O João-porca (Lochmias nematura) é uma ave passeriforme da família dos furnariídeos, encontrada em grande parte da América do Sul. Tal ave mede cerca de 14 cm de comprimento e plumagem marrom-escura com manchas brancas em forma de gota na garganta, peito e abdome. A ave habita as margens de córregos, onde se alimenta de insetos e larvas, podendo procurar alimentos inclusive em chiqueiros e esgotos, razão dos diversos nomes populares, tais como capitão-da-porcaria, capitão-das-porcarias, joão-suiriri, macuquinho, presidente-da-porcaria, presidente-das-porcarias, tiriri e tridi.

Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - JOÃO-PORCA (Lochmias nematura).jpg


Guaracava-de-Crista-Alaranjada



O Guaracava-de-crista-alaranjada ou Guaracava-de-olheiras (Myiopagis viridicata) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Belize, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Guiana, Honduras,México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Estados Unidos da América e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais , florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.



Ficheiro:Myiopagis viridicata.jpg


Guaracava-de-Crista-Branca



A Guaracava-de-crista-branca (Elaenia albiceps) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.

Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Ilhas Malvinas, Paraguai, Peru, Ilhas Geórgia do Sul e Sandwich do Sul e Uruguai.
Os seus habitats naturais são: florestas temperadas, regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude, matagal tropical ou subtropical de alta altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Elaenia albiceps.jpg

Chibum

O chibum (Elaenia chiriquensis) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Aruba, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Antilhas Holandesas, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Trinidad e Tobago e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: savanas áridas, matagal árido tropical ou subtropical, campos de gramíneas de baixa altitude subtropicais ou tropicais sazonalmente úmidos ou inundados e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Lesser Elaenia.jpg

Risadinha

O risadinha (Camptostoma obsoletum) é uma espécie sul-americana de ave passeriforme da família dos tiranídeos. Tais aves chegam a medir até 10 cm de comprimento, possuindo um bico pequeno, cabeça acinzentada, dorso esverdeado e asas com duas faixas ferrugíneo-claras. Também são conhecidas pelos nomes de alegrinho, assobia-cachorro, assovia-cachorro, joão-bobo-pequeno e poaieiro.

Ficheiro:Southern Beardless Tyrannulet .jpg

Alegrinho-de-Garganta-Branca

O alegrinho-de-garganta-branca (Mecocerculus leucophrys) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude.

Ficheiro:Mecocerculus leucophrys -Ecuador-8.jpg

João-Pobre

O João-pobre (Serpophaga nigricans) é uma ave passeriforme da família dos tiranídeos, que ocorre da Argentina ao Sudeste do Brasil, em beira de lagoas, rios e açudes. Tais aves medem até 12 cm de comprimento, com plumagem cinza-escura com a garganta mais clara, asas e cauda negra.

Ficheiro:Sooty Tyrannulet (Serpophaga nigricans)-8.jpg

Bico-Chato-de-Orelha-Preta

O bico-chato-de-orelha-preta (Tolmomyias sulphurescens) é uma espécie sul-americana de ave passeriforme da família dos tiranídeos. Tais aves possuem a região dorsal verde, margens das asas amarelas, região ventral amarelo-pálida com coroa acinzentada e mancha auricular escura.

Ficheiro:Tolmomyias sulphurescens 1.jpg

Bico-Chato-da-Copa


O bico-chato-da-copa (Tolmomyias assimilis) é uma espécie amazônica de ave passeriforme da família dos tiranídeos. Tais aves possuem plumagem verde, ventre amarelo, coroa cinzenta e barras claras nas asas.

Ficheiro:Tolmomyias assimilis -NW Ecuador-8.jpg

Filipe

Filipe (Myiophobus fasciatus) é o nome de um pássaro também conhecido como caga-sebo, felipe ou filipe-de-peito-riscado. 
Ocorrem duas fases distintas da plumagem: uma marrom outra ruiva, além de outras intermediarias. Não penetram no interior dos ambientes florestados, usando as bordas das matas, áreas de cerrado, caatingas, carrascais ou campos com arbustos adensados. Comum em áreas alteradas, especialmente nos primeiros estágios de recuperação, quando a capoeira está instalando-se. De difícil observação, por seu hábito de pousar na parte interna dos arbustos e vegetação de borda. Como outras aves habitando esse ambiente, voa rápido entre arbustos e mergulha na folhagem, desaparecendo da visão. Entretanto, possui um canto rápido e alto.

Ficheiro:MOSQUETA ESTRIADA Myiophobus fasciatus.jpg



Felipe-do-Tepui

O felipe-do-tepui (Myiophobus roraimae) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude.

Ficheiro:Myiophobus roraimae.jpg

Gibão-de-Couro

O gibão-de-couro (Hirundinea ferruginea), também conhecido como birro, é uma espécie de pássaro sul-americana pertencente a família dos tiranídeos com várias subespécies espalhadas pelo continente.


Piui-de-Topete

O piui-de-topete (Contopus fumigatus) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais , regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Smoke-colored PeWee.jpg





Bem-Te-Vi



O bem-te-vi ou grande-kiskadi é uma ave passeriforme da família dos tiranídeos de nome científico Pitangus sulphuratus, que provêm de pitanga guassu, ou seja, pitanga grande, forma pela qual os índiosbrasileiros tupi-guarani o chamavam; e do latim sulphuratus, pela cor amarela como enxofre no ventre da ave. A espécie é ainda conhecida pelos índios como pituã, pitaguá ou puintaguá. Outras acepções existentes são triste-vida, bentevi, bem-te-vi-verdadeiro, bem-te-vi-de-coria, tiuí, teuí, tic-tiui e siririca (somente para fêmeas). A versão portuguesa da palavra se assemelha com a anglófona: great kiskadee. Na Argentina é conhecido como bichofeo, vinteveo e benteveo; na Bolívia comofrío; e de qu'est -ce na Guiana Francesa.

Os únicos representantes do género Pitangus eram o bem-te-vi e a espécie Pitangus lictor, porém atualmente só uma espécie enquadra-se neste gênero, o próprio bem-te-vi. A espécie Pitangus lictor agora é sinonímia da atual Philohydor lictor, o bem-te-vizinho.
A escrita bentevi não é reconhecida pelo Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.
Medindo cerca de 23,5 cm, caracteriza-se principalmente pela coloração amarela viva no ventre e uma listra branca no alto da cabeça, além do canto que nomeia o animal. Considerado um dos pássaros mais populares do Brasil, é um dos primeiros a vocalizarem ao amanhecer.
Constitui em uma ave de médio porte, medindo entre de 22 e 25 cm de comprimento para aproximadamente 60 gramas. Tem uma coloração parda no dorso; amarela viva na barriga; uma listra (sobrancelha) branca no alto da cabeça, acima dos olhos; cauda preta. O bico é preto, achatado, longo, resistente e um pouco encurvado. A garganta (zona logo abaixo do bico) é de cor branca.

Ficheiro:Pitangus sulphuratus (benteveo).JPG

Ficheiro:Bentevi-dsc01206.jpg

Bentevizinho-de-Asa-Ferrugínea

O bentevizinho-de-asa-ferrugínea (Myiozetetes cayanensis) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Peru, Suriname e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Rusty-margined Flycatcher.jpg

Bem-te-Vizinho

O Bem-te-vizinho, ou Bem-te-vizinho-do-brejo (Philohydor lictor), é um pássaro presente na região amazônica e nos litorais brasileiro e caribenho. É semelhante ao Bem-te-vi, porém com menores dimensões, 17,5 cm, asa com maior porçãocastanha e menor porção amarela no topo da cabeça.
É conhecido na língua inglesa como Lesser Kiskadee e no espanhol como Benteveo chico ou Pecho amarillo orillero.
O nome científico se origina dos gregos philo, que gosta de, e hydor, água; e do latim lictor, assistente jurídico, ou seja, aquele que faz cumprir os julgamentos e as execuções judiciais, adjetivo inadequado à esta pequena ave.
Sua imagem foi eternizada em um selo postal do Suriname, estampado em 2003 com valor de 1700 florins surinamenses.

Ficheiro:Lesser Kiskadee.jpg

Neinei

O neinei (Megarynchus pitangua) é uma ave da família Tyrannidae. É encontrado do México à Argentina e em quase todo o Brasil.
Medindo aproximadamente 23 cm quando adulto, é uma ave migratória que se assemelha ao bem-te-vi (Pitangus sulphuratus), porém com bico extremamente largo e achatado, e sua vocalização é diferente.
Vivem em florestas, paisagens abertas com árvores esparsas, cerrados e, mais recentemente em áreas urbanas, de preferência onde haja água. Alimenta-se de frutos, artrópodes e, ocasionalmente, também de peixes. Embora o casal tenha o hábito de cantar em dueto, este é mal sincronizado.
Seu ninho é pequeno e construído com ramos secos em partes altas de árvores isoladas. A fêmea põe de 2 a 3 ovos.

Ficheiro:NEINEI (Megarynchus pitangua).jpg

Peitica

A Peitica (Empidonomus varius) é uma espécie de ave da família Tyrannidae. Com a reclassificação da Peitica-de-chapéu-preto no seu próprio gênero, esta espécie é de momento a única incluída no gênero Empidonomus.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Trinidad e Tobago, Estados Unidos da América, Uruguai e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais , florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Empidonomus varius-2.jpg

Caneleiro

O caneleiro (Pachyramphus castaneus) é uma espécie de ave da família Tityridae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude, regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Pachyramphus castaneus.jpg

Maria-Cavaleira

A maria-cavaleira (Myiarchus ferox) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:Myiarchus ferox 1.jpg


Tinguaçu-Ferrugem


O tinguaçu-ferrugem (Attila cinnamomeus) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: pântanos subtropicais ou tropicais.

Ficheiro:Cinnamon Attila.jpg




Capitão-de-Saíra



O capitão-de-saíra (Attila rufus) é uma espécie de ave da família Tyrannidae.

É endêmica do Brasil.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude.

Ficheiro:CAPITAO-DE-SAIRA ( Attila rufus ).jpg

Corta-Ramos

Phytotoma é um gênero de aves passeriforme da família Cotingidae restritas à região meridional da América do Sul. São popularmente conhecidos como corta-ramos. Possuem bico cônico, curto e serrilhado, usado para cortar folhas e outras partes de vegetais.
O gênero apresenta 3 espécies de aves parcialmente migratórias, que se deslocam do Chile e Argentina para a Bolívia, Paraguai e Brasil, durante o inverno austral.
Phytotoma foi classificado em uma família distinta, a Phytotomidae, por Hellmayr (1929) e Meyer de Schauensee (1970), mas o gênero é relacionado com o Ampelion. Dados genéticos suportam a inclusão do gênero na família Cotingidae.


Cotinga-Roxa

A Cotinga-roxa (Cotinga cotinga) é uma ave passeriforme, da família Cotingidae, de distribuição na floresta amazônica concentrada no leste da região e no escudo guianense. A espécie possui cerca de 18 cm de comprimento, com plumagem de coloração geral azul brilhante, partes inferiores purpúreas, asas e cauda negras. Também é conhecida pelos nomes de anambé-de-peito-roxo e gredelim.


Cotinga-Pintada

A Cotinga-pintada (Cotinga cayana) é uma ave passeriforme, da família Cotingidae, de ampla distribuição na floresta amazônica. A espécie possui cerca de 20 cm de comprimento, com plumagem azul cintilante, garganta purpúrea, asas e cauda negras.

Ficheiro:Cotinga cayana -Burgers Zoo, Arnhem, Netherlands -male-8a.jpg

Araponga-Comum

A araponga-comum mede cerca de 27 cm de comprimento e tem a plumagem branca. A zona do colar não tem plumas e apresenta cor esverdeada. Há dimorfismo sexual, sendo a fêmea dessa espécie de cor cinza, com a área superior verde e a inferior com estrias de amarelo-esverdeado e cinza e a zona do pescoço acinzentada. Os juvenis são semelhantes à fêmea e os machos adquirem a plumagem branca, característica dos adultos, por volta dos 3 anos de idade.
A distribuição no Brasil vai desde a Bahia e Minas Gerais, até ao Rio Grande do Sul e zona sul de Mato Grosso. Pode ser também encontrada em parques ambientais na Argentina e Paraguai, onde há uma população significativa que assegura a sobrevivência dessa espécie. O macho adulto canta durante a maior parte do dia, com um tom que se assemelha a uma martelada em superfície metálica, daí a origem do nome ferreiro. Tem um comportamento bastante social no grupo, que tem moradia fixa em árvores, podendo passar muitos anos habitando uma mesma área, até mesmo por várias gerações de uma mesma família.
A araponga-comum alimenta-se basicamente de frutos, sendo capaz de engolir porções relativamente grandes do alimento, devido à formação do seu crânio, com cabeça achatada, boca alargada e bico curto.





Araponga-do-Nordeste

A araponga-do-nordeste ou araponga-de-barbela (Procnias averano) é uma ave passeriforme da família Cotingidae.
A araponga-do-nordeste mede aproximadamente 28 cm de comprimento e pesa cerca de 180 gramas. Existem duas subespécies: P. a. averano, que ocorre no nordeste do Brasil; e P. a. carnobarba, encontrada na Venezuela, Trinidad e Tobago, extremo nordeste da Colômbia, oeste da Guiana e norte do Brasil.






Cri-Crió

O cricrió (Lipaugus vociferans), capitão-do-mato ou joão-do-mato é uma espécie de ave da família Cotingidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.
Era considerado um delator dos escravos fugitivos que se embrenhavam na mata, porém, ele apenas marcava o seu território que atingia um raio de 1.500 m usando seu canto agudo e estridente para denunciar a presença de estranhos. Os capitães-do-mato (que tinham como tarefa capturar os escravos fugidos) entravam mata adentro em silêncio, procurando pelo canto da ave joão-do-mato (ou capitão-do-mato) para saber em que direção seguir.
Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude, sendo endêmico das regiões florestais sul-americanas.


Anambé-Roxo

O Anambé-roxo (Xipholena punicea) é uma ave passeriforme, da família Cotingidae, que ocorre na Amazônia setentrional e no escudo guianense. A espécie possui cerca de 19 cm de comprimento, macho de coloração purpúrea sedosa, asas de um branco puro, contrastante com as pontas negras, e fêmea acinzentada. Também é conhecida pelos nomes de anambé-pompador, bacaca, bacacu e uacacu.

Ficheiro:Xipholena punicea -Miami Metrozoo -male-8a.jpg

Anambeúna

O Anambeúna (Querula purpurata) é um anambé comumente encontrado em mata alta da Amazônia. A espécie chega a medir até 27 cm de comprimento, com coloração negra, asas e caudas muito longas; o macho possui a garganta vermelha. Também é conhecido pelos nomes de anambé-preto, anambé-una e mãe-de-tucano.


Anambé-Preto

O anambé-preto (Cephalopterus ornatus) é uma espécie amazônica de pássaro anambé que mede cerca de 48 cm de comprimento. Podem ser chamados ainda pelos nomes populares de guiramombucu, macaná, pavão-de-mato-grosso, pavão-do-mato, pavão-preto, toropixi e uiramembi.

5 comentários:

Stephani disse...

Olá. Achei muito legal seu blog. Show mesmo, vim aqui atras de saber o nome de um pássaro que acabei de ver no meu quintal, muito lindo. Acredito que seja um Sanhaço-papa-laranja, mas filhote ainda, pois seu peito não estava tão alaranjado, e li que no filhotes essa cor é mas opaca.

mayã hira disse...

Graças ao post descobri o pássaro que eu to cuidando,achei ele no sítio,não tem uma asa e uma pata é quebrada.
É um sanhaço cinzento,filhote ainda!
Muito obrigada!!Post ótimo!

Anônimo disse...

how much does online dating cost http://loveepicentre.com/map/ dusseldorf dating
filipinas dating blacks [url=http://loveepicentre.com]dating websites meet people[/url] tv cd in wisconsin dating
dating kelly clarkson [url=http://loveepicentre.com/success_stories/]clementine ford dating[/url] dating sites in ksa [url=http://loveepicentre.com/user/goodlady/]goodlady[/url] dating advice from men

Anônimo disse...

My gay pics
http://gay.adultgalls.com/?profile.river
gay birthday cards sleeping gay gay flatshare gay tony batman gay

Marian Diaz disse...

Muito obrigada! Achei seu blog muito interesante, estaba na procura dum passarinho que trouxe na minha cámara e ainda tenho dúvidas,não sei si a lavadeira mascarada tem penas diferentes no ano, porque no meu livro é branca e preta e a minha é preta com o peito e a cabecinha marrão.... vou seguir procurando, mas deixo seu blog nos meus favoritos (perdão por meus erros) meu brasileiro ainda tem que melhorar)